Agenda Cultural

Photo Ark – a Nova Arca de Noé

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
photo_arkPhoto Ark – a Nova Arca de Noé
18 outubro a 29 abril 2018, Galeria da Biodiversidade - Museu de História e da Ciência da Universidade do Porto

O projeto internacional “Photo Ark” do fotógrafo Joel Sartore, reconhecido fotógrafo da National Geographic, chega pela primeira vez a Portugal, mais concretamente à Galeria da Biodiversidade - Centro Ciência Viva no Museu de História e da Ciência da Universidade do Porto.
“Photo Ark – A Nova Arca de Noé” é um projeto inovador e ambicioso que tem como objetivo fotografar todas as espécies existentes em cativeiro para criar um arquivo inédito da biodiversidade global e para inspirar o público a dedicar-se à conservação das criaturas mais vulneráveis no Planeta.
Fotografar todos os animais, de todos os jardins zoológicos e de todas as reservas do mundo, é esta a tarefa de Joel Sartore.
O reconhecido fotógrafo da National Geografic já visitou mais de 250 jardins zoológicos e santuários da vida selvagem, distribuídos por mais de 40 países e acaba de registar o 7000º retrato fotográfico da sua arca com o opossum-de-Leadbeater, captado no Santuário de Healesville, na Austrália. O objetivo de Joel Sartore é conseguir reunir no Photo Ark 12 mil fotografias de espécies cativas.
e-max.it: your social media marketing partner
 

Sugestões Casa da Música

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
casamusica_logo
cmusica_6Afonso Pais & Rita Maria • Mat Maneri / Evan Parker / Lucian Ban
Quarta, 18 outubro, 21h, Sala 2 | €12
Afonso Pais & Rita Maria
Afonso Pais guitarra
Rita Maria voz
Mat Maneri / Evan Parker / Lucian Ban
Mat Maneri viola
Evan Parker saxofone
Lucian Ban piano

Afonso Pais e Rita Maria apresentam na Casa da Música o disco “Além das Horas”, uma das propostas nacionais de jazz mais aclamadas do ano passado. A singularidade expressiva e a versatilidade da voz de Rita Maria são o veículo ideal para as belíssimas canções do guitarrista, cada uma introduzindo um universo específico sem contudo o delimitar.
Mat Maneri é um pioneiro da viola d’arco no universo do jazz, explorando tanto a livre improvisação como as referências eruditas do século XX. Filho do saxofonista Joe Maneri, desenvolve uma parceria duradoura e aclamada com o pianista da Transilvânia Lucian Ban, tendo o duo recebido grandes elogios pela desconstrução da música de Enesco num disco de 2009. Os dois músicos juntaram-se mais recentemente ao histórico saxofonista Evan Parker, uma figura-chave do jazz avant-garde desde há quatro décadas, para editarem pela Clean Feed o álbum “Sounding Tears”.

cmusica_7Lavoisier
Quarta, 18 outubro, 21h30, Café Casa da Música | Entrada livre

Lavoisier deixa-se influenciar pelo tropicalismo e pelo modernismo antropofágico brasileiros e pelas recolhas de Giacometti, de que resulta uma nova abordagem à música tradicional portuguesa. Este duo formado por Patrícia Relvas e Roberto Afonso acaba de lançar um novo disco, “É Teu”, em que dá a conhecer os primeiros originais com letras e composições criadas a partir da química transformada que é só deles. Um trabalho que conta estórias através de melodias, atos e pensamentos comuns. Por lá encontramos poetas mortos, desconhecidos vários, carnes inalcançáveis e a energia de um objeto com vida própria. “Opinião” é o primeiro single do disco.

cmusica_8Jaume Vilaseca Quartet & Mar
Quinta, 19 outubro, 21h, Sala 2 | €18
Jazznesis - A música dos Genesis 1970 – 1974

O rock progressivo da mítica banda britânica Genesis veste-se de jazz pela mão de Jaume Vilaseca Quartet & Mar, através do seu projeto Jazznesis, que atua pela primeira vez em Portugal. Esta formação liderada pelo conceituado pianista e compositor catalão Jaume Vilaseca, um dos músicos mais versáteis do jazz espanhol, evoca o universo musical dos Genesis entre 1970 e 1974 com arranjos musicais jazzísticos a que imprime sonoridades mediterrânicas com pequenos toques de flamengo. Para dar voz às fabulosas letras de Peter Gabriel conta com a cantora convidada Mar Vilaseca, filha de Jaume e uma revelação do jazz catalão.

cmusica_9Araya Berros
Quinta, 19 outubro, 22h, Café Casa da Música | Entrada Livre
Fabián Araya saxofone tenor e flauta
Santiago Berros saxofone alto e clarinete

O disco “Intervención Tango” nasce em Buenos Aires, pela mão dos saxofonistas Fabián Araya e Santiago Berros. Aqui, o tango decompõe-se e explode, desintegra-se e reconstrói-se, ramificando-se em células minúsculas e abandonando a sua pressuposta imutabilidade. Fabián Araya começou a tocar profissionalmente aos 14 anos, apresentando-se em vários países latino-americanos ao lado de músicos como Agustín Pereyra Lucena, Hilliard Green (EUA), George Haslam (Inglaterra) e Yann Tiersen (França). Santiago Berros estudou com Maria Noel Luzardo, Emanuel Brusa e Victor Skorupski, tendo participado em inúmeros wokshops e masterclasses. Integrou a Orquestra de Improvisadores de Buenos Aires e o ensemble de sopros El aventón, e atualmente faz parte da Orquestra de Estudantes de Buenos Aires.
e-max.it: your social media marketing partner

O Mal-Entendido, 19 a 22 out, TNSJ

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
tnsj_4O Mal-Entendido
19 a 22 outubro, quinta e sexta 21h | sábado 19h | domingo 16h, TNSJ

Os rostos das marionetas de Nikolaus Habjan conseguem exprimir tudo: amor e ódio, esperança e medo. Em “O Mal-Entendido” (Das Missverständnis), o ator, encenador e marionetista austríaco consegue criar uma atmosfera assombrosa com um lacónico dispositivo cenográfico – uma rampa e a maqueta de uma casa –, habitado por três atores que manipulam marionetas em tamanho real. O espetáculo adapta a peça homónima de Albert Camus, uma tragédia moderna protagonizada por Jan, o filho pródigo que regressa a casa e acaba por se revelar um estranho no interior da sua própria família. Estreada na Paris ocupada de 1944, nela confluem muitos dos motivos condutores da obra do autor franco-argelino: a identidade, a pertença, o exílio, a dicotomia vida/morte exacerbada pelo suicídio ou assassínio, a revolta. “A minha paciência com a Europa acabou!”, diz uma das personagens, frase que talvez encontre um eco junto dos refugiados que demandam hoje o continente em busca de um porto de abrigo e se deparam, afinal, com uma fortaleza inóspita…

de Albert Camus | encenação Nikolaus Habjan | cenografia Jakob Brossmann | figurinos Denise Heschl | dramaturgia Heike Müller-Merten | interpretação Nikolaus Habjan, Florian Köhler, Seyneb Saleh
Espetáculo em língua alemã, legendado em português.

tnsj_5O Aqui
27 e 28 outubro, sexta 21h | sábado 19h, TNSJ

Com direção artística da coreógrafa Ana Rita Barata e do realizador Pedro Sena Nunes, o espetáculo toma como tema central o tempo – o tempo cronológico e o tempo interior, o tempo do mundo e o tempo de nós –, explorando-o através do cruzamento de linguagens, um dos traços distintivos da CiM Companhia de Dança, estrutura que gravita na órbita da associação Vo’Arte e que promove, desde 2007, uma abordagem pioneira ao exigente universo da arte inclusiva. Com uma narrativa por vezes fluida, por vezes fragmentada, “O Aqui” convoca intérpretes com e sem deficiência, promovendo o encontro de mundos humanos com diferentes circunstâncias de ser e de estar, à conquista de um espaço de igualdade.
e-max.it: your social media marketing partner

Cinema na Casa de Artes

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
casa_artesCinema na Casa de Artes
19, 21, 26 e 28 outubro, Casa das Artes

Durante o mês de outubro, a Casa das Artes apresenta filmes dedicados a artistas. A programação abre com o filme de Jon Nguyen Rick Barnes Olivia Neergaard-Holm sobre David Lynch onde se descobre mais do que um cineasta, um artista complexo e fascinante. "Paula Rego, histórias e segredos” dá a conhecer a luta para o sucesso de uma das maiores artistas portuguesas.
A Casa das Artes exibe também o filme de Wim Wenders sobre a coregrafa Pina Bausch e o documentário de Miguel Gonçalves Mendes sobre José Saramago, o seu processo criativo na escrita do livro "A viagem do Elefante" e a sua história de amor com Pilar del Rio.
Na ficção projeta-se "Neruda”, o filme que Pablo Larraín fez sobre o poeta Pablo Neruda e "Mr.Turner” de Mike Leigh, realizador de filmes como "Vera Drake” e "Segredos e Mentiras”; um filme que versa sobre o pintor britanico J.M.W. Turner e as suas relações.
A fechar o mês, será exibido o filme sobre Vincent Van Gogh, uma animação inteiramente feita com pinturas a óleo.

Programa:
Quinta-feira, 19 de outubro, 21h30: Neruda, de Pablo Larraín
1948, a Guerra Fria estendeu-se até ao Chile. No Congresso, o senador Pablo Neruda critica abertamente o governo. O presidente Videla exige a sua destituição, e confia ao temível inspector Óscar Peluchonneau a responsabilidade de deter o poeta. Neruda e a esposa, a pintora Delia del Carril, não conseguem sair do país e são obrigados a esconder-se. Ele espicaça o inspetor, deixando-lhe pistas voluntariamente, de forma a tornar a perseguição ainda mais íntima e perigosa. Neste jogo do gato e do rato, Neruda aproveita a ocasião para se reinventar e tornar-se um símbolo da liberdade e uma lenda literária.

Porto Best Of: Clã + Best Youth, 19 out, Rivoli

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
rivoli7Porto Best Of: Clã + Best Youth
19 outubro, 21h30, Rivoli Teatro Municipal

Em setembro de 1997, os Clã lançaram “Kazoo”, o segundo álbum de estúdio da banda. O disco conta com uma cover do tema “I’m Free”, dos Rolling Stones, e 12 registos originais com letras de Carlos Tê - consolidando uma parceria criativa, indissociável da carreira dos Clã, que dura até aos dias de hoje. Temas como “Problema de Expressão”e “GTI (Gentle, Tall & Intelligent)” conquistaram, definitivamente, o reconhecimento do público, estimulado por uma extensa digressão com mais de dois anos de estrada em Portugal, e que passou também pelo Brasil e por Macau. Em2017, com duas décadas pelo meio e algumas transformações próprias da passagem do tempo e da evolução da banda, “Kazoo” ganha nova vida no palco do Rivoli para um concerto inserido na programação do ciclo Porto Best Of.
Os Best Youth são um duo indie-pop do Porto, formado por Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas. Ed e Catarina conheceram-se durante as férias de verão, enquanto adolescentes, e inevitavelmente descobriram o interesse mútuo pela música. Mais tarde formaram uma banda chamada Genius Loki que lançou 2 EP's mas que terminou pouco tempo depois. Passados uns anos, durante a pré-produção de um disco a solo, Ed convida Catarina para participar no disco e decidem criar um projeto novo — os Best Youth. O EP de estreia, “Winterlies”, foi originalmente editado como edição de autor em 2011 e posteriormente reeditado ainda no mesmo ano pela Optimus Discos. 2015 marca o lançamento do primeiro disco, “Highway Moon”. Atualmente, para além de estarem em tour, estão também a preparar o lançamento internacional do seu álbum de estreia e a finalizar a composição do seu sucessor, com data de saída prevista para o final deste ano.
e-max.it: your social media marketing partner

Pág. 1 de 7

Faixa publicitária
Faixa publicitária