Crónicas

Perdoa-lhes Porto!

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
porto11Melhor destino Europeu em 2012, em 2013 não pudeste concorrer devido à distinção anterior, mas recuperaste o título em 2014. Mas esta é apenas uma gota no leito do teu esplendoroso Rio Douro. Em 2015 um dos jornalistas mais reputados do "New York Times" visitou Portugal e ficou encantado com o Algarve, rendido a Lisboa mas salientou o amor e a magia únicas que sentiu ao visitar-te e ao explorar cada canto teu. Salientou a simpatia e a hospitalidade das tuas gentes, a tua sofisticação, a tua segurança e os teus preços. Sim, a ti Porto. Em 2016 o "New York Times" sedento de saudades voltou a visitar-te e a lançar um roteiro completo sobre como aproveitar ao máximo cada minuto de magia nas tuas ruas, nas tuas calçadas, na tua essência. Em ti, vive uma das 10 livrarias mais belas do Mundo, uma das 10 mais belas estações de caminhos de ferro do Mundo, o 4º melhor aeroporto do Mundo, enfim, tornaste-te no teu próprio Mundo. Ao longo dos dois últimos anos tive o privilégio de conhecer bastantes turistas ou estudantes de Erasmus que por ti se passeiam, e todos por ti se derretem. Nos últimos anos o teu crescimento como grande metrópole Europeia faz de ti hoje o destino mais procurado neste pedaço de terra à beira mar plantado.
 

O poder do amor

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
amorMais do que bem-estar, o amor tem uma verdadeira ação protetora da nossa saúde. Descubra como um coração feliz pode melhorar a sua vida.

E foram felizes para sempre…. A frase final dos contos de fadas não é pura fantasia. Aliás, cientificamente falando, até podia ser completada da seguinte forma: “E foram felizes e saudáveis para sempre”. Um pouco por todo o mundo, investigadores das áreas da Medicina e Psicologia têm tentado descobrir o verdadeiro poder do amor. E é mais forte do que imaginamos. Confira aqui.

Combater maus hábitos

Um relacionamento estável e feliz tem impacto no estilo de vida. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos concluíram que o consumo de bebidas alcoólicas, tabaco e drogas era menor em casais. Tudo graças à boa influência do parceiro. Quando um elemento adota um comportamento mais saudável o outro tende a segui-lo, revela estudo publicado no JAMA Internal Medicine: a probabilidade de deixar de fumar ou de praticar mais exercício físico, se o parceiro também o fizer, chega aos 40 por cento.

A Magia do Porto (*)

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
porto5Para que o Porto avive em mim a magia com que me enfeitiçou ao nascer, basta a lembrança de umas quantas ruas e do seu rio. Curiosamente, com as ilusões e os sonhos que se têm na infância e ficam para o resto da vida, o nome de Douro uso-o eu não somente para um, mas para três rios distintos.

O primeiro conheci-o nas lições de Geografia: nasce na Sierra de Urbión, atravessa a Espanha, onde lhe chamam Duero, atravessa Portugal e desaparece no Atlântico. Abstracto, impessoal, não vive, não corre, é simples linha azul nos mapas.
O segundo Douro é o que se avistava do comboio que nas férias me levava do Porto para a nossa aldeia transmontana.
Ao contrário d’agora, com as barragens que o acalmaram e puseram quase ao nível dos carris, o rio desse tempo remoinhava furioso por entre cachões. A sua água espumava e, vistos do comboio, os rabelos carregados de pipas de vinho, que atracados aos cais da cidade me impressionavam pelo tamanho, pareciam naves de brinquedo a lutar contra a corrente no fundo das ravinas.

Investigadora do i3S premiada com Medalha L’Oréal

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
maria_ines_almeida_i3sMaria Inês Almeida, do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde – i3S, da Universidade do Porto, foi uma das quatro investigadoras distinguidas na 13.ª edição das Medalhas de Honra L’Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência. Com um projeto de investigação centrado na regeneração óssea, denominado “RNA não-codificante: uma nova ferramenta terapêutica na regeneração óssea”, a investigadora vai agora receber 15 mil euros que lhe permitirão continuar a explorar uma linha de investigação que conjuga biologia molecular e regeneração de tecidos.

Em termos muitos simples, a investigadora do i3S propõe-se explorar uma (grande) parte do ADN que se julgava ser lixo para conseguir regenerar o tecido ósseo. “Um dos aspetos mais intrigantes do genoma humano é o facto de menos de 2% do DNA codificar proteínas.

Aluna da U.Porto descobre como as células resistem ao vírus da Sida

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
carla_ribeiroA investigadora Carla Ribeiro, antiga estudante de Bioquímica da Universidade do Porto (U.Porto) e ligada atualmente ao Academic Medical Center (AMC) da Universidade de Amesterdão (Holanda), publicou um artigo na prestigiada revista Nature no qual é descrito o mecanismo que torna determinadas células humanas naturalmente resistentes ao vírus HIV.

O trabalho da cientista portuguesa foca-se nas “Langerhans cells”, um conjunto de células presentes em diferentes tecidos humanos, tais como a vagina, o prepúcio ou o intestino. Para Carla Ribeiro e o restante grupo de investigação do AMC, estas células  podem constituir a chave para a imunidade contra o vírus da Sida, uma vez que são capazes de restringir e impedir - por ação da proteína TRIM5alfa – a transmissão do HIV durante a atividade sexual (homossexual ou heterossexual).

Pág. 1 de 22

Faixa publicitária
Faixa publicitária