Um pianista, dois poetas e uma voz no Constantino Nery

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
poesia_homonimaO Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery abraça no próximo sábado, 18 de novembro, pelas 21h30, um espetáculo que junta a música de Júlio Resende, a poesia de Eugénio de Andrade e de Gonçalo M. Tavares, e a voz do psiquiatra, escritor e comunicador Júlio Machado Vaz.

"Poesia Homónima” é descrita como uma espécie de (des)concerto que explora o olhar distinto dos dois Júlios sobre a poesia.
Segundo nota enviada às redações, o espetáculo nasceu de um desafio: “Júlio Machado Vaz disse a Júlio Resende que ele devia compor alguma música para os poemas do seu amor literário, Eugénio de Andrade. O pianista respondeu que só o faria se fosse o psiquiatra a dizer os poemas. O sexólogo, não temendo tabus, aceitou. Os ensaios e desconcertos deram origem a um disco, do qual se fez um concerto que tem percorrido diversas salas do país”.
"Poesia Homónima por Júlio Resende e Júlio Machado Vaz" junta um psiquiatra/sexólogo apaixonado pelas palavras, autor de mais de uma dezena de livros, e um dos mais importantes músicos e compositores portugueses da nova geração, colaborador regular de nomes como Maria João, Aldina Duarte, António Zambujo, Ana Moura, Cristina Branco, Cuca Roseta, Ana Bacalhau, Manuela Azevedo, Moreno Veloso, Salvador Sobral ou Perico Sambeat, entre outros.
Trata-se de uma homenagem a um dos maiores poetas da língua portuguesa e a um dos nomes mais reconhecidos da literatura contemporânea portuguesa.
O bilhete para o espetáculo custa 7,50€. Para crianças até aos 14 anos, estudantes e maiores de 65 anos, o preço é de 5€.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária
Faixa publicitária