Autarcas monárquicos discutem como "melhorar Portugal em momento de crise”

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
casa_infanteA Casa do Infante acolhe este sábado a primeira convenção da Associação Portuguesa dos Autarcas Monárquicos, que pretende refletir sobre como “contribuir para melhorar Portugal em momento de crise”.

“A convenção é o culminar de nove meses de trabalho e das reuniões mensais que fomos realizando em vários concelhos e servirá, sobretudo, para refletirmos em conjunto sobre como podemos contribuir para melhorar Portugal, neste momento de crise económico-financeira, mas também de valores”, afirmou o presidente da associação pluripartidária, Manuel Beninger.
Para o encontro inscreveram-se já cerca de 100, dos mais de 300 associados, autarcas e ex-autarcas de todo o país, que se irão debruçar-se “sobre algumas das maiores preocupações dos autarcas e da democracia local”.
“Será um debate franco e aberto com todas as forças democráticas e que pretende unir, debater e lançar as bases de trabalho para o futuro”, realçou o responsável, esclarecendo que a associação não pede informações acerca da filiação partidária ou proveniência política dos associados, embora já tenha identificado “cinco grande grupos políticos ou partidários”.
Para Manuel Beninger, os associados têm em comum “uma visão diferenciadora, porque têm esta sensibilidade monárquica de olhar a sociedade, de defesa do património, da cultura, da história, da tradição e até da agricultura. É um conjunto de interesses alargado que são comuns a estes autarcas, que podem militar em vários partidos políticos”.
O programa da convenção integra “um painel ligado ao Património e Turismo, temáticas diferenciadoras dos agentes de desenvolvimento local e de importância premente no quadro dos futuros investimentos a decorrer nas regiões” e um outro sobre “Ser Autarca e Monárquico nos Dias de Hoje”.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária