Camané e Tiago Bettencourt nas Antoninas de Famalicão

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
camaneOs artistas Camané e Tiago Bettencourt são cabeças de cartaz das Festas Antoninas de Vila Nova de Famalicão, que decorrem de 9 a 13 de junho, sob a égide das mais genuínas tradições, de uma das maiores romarias do norte do país.

São cinco dias de festa contínua, abençoada pelo Santo António e marcada, segundo comunicado da autarquia, "por inúmeras propostas culturais e desportivas que vão de encontro às várias gerações de famalicenses e de todas as pessoas que gostam de se divertir".
Os concertos com entrada livre são um dos pontos altos da programação e prometem "atrair muitos milhares de pessoas à cidade", mas o que distingue as Antoninas de Famalicão das outras festas populares é o carater "genuíno" com que se revivem as tradições ancestrais e identitárias deste povo, como as marchas, a distribuição do pão e o desfile etnográfico entre outras.
“São tradições enraizadas na nossa terra que valorizam o nosso património cultural e imaterial e que mobilizam os famalicenses e atraem ao concelho vários milhares de pessoas”, explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Os momentos chave
As Marchas Antoninas, que saem à rua na noite do dia 12, são o momento mais emblemático das festas, numa "saudável" competição entre associações e freguesias do concelho, com a exaltação, orgulho e paixão de quem é famalicense. Na tarde do dia 13, a procissão em honra de Santo António, que tem fama de casamenteiro, percorre as ruas da cidade. Antes disso, pela manhã realiza-se na Capela a Missa e a distribuição do pão, cumprindo-se uma tradição secular.
As noites são animadas pelos arraiais ao som da música e pela dança ao ritmo das canções populares. Para além de Camané e Tiago Bettencourt, que atuam nos dias 9 e 10 de junho, destaque para os concertos de Hot Hair Baloon, Terra Batida e Helena Fernandes. Referência ainda para as concertinas, os cavaquinhos e os cantares ao desafio que não podem faltar à festa.
Aos mais pequenos cabe a honra de abrir as festividades, com toda a ternura e a criatividade das Marchas Infantis. Com os arquinhos empoleirados e as ancas a baloiçar, as crianças desfilam pela cidade, nessa sexta-feira, dia 9 de junho. A partir daqui, é um desenrolar de atividades num cruzamento entreas tradições pagãs e religiosas, entre o popular e o erudito.
Desde as cascatas a Santo António, ao desfile etnográfico, desde as rusgas às fogueiras, passando ainda pela corrida de Galgos, pelas caminhadas, as corridas e outras atividades desportivas.
Enfeitada a rigor com arcos e cores festivas, a cidade será invadida pelo aroma do algodão doce e da sardinha assada, pelos balões e pelo tradicional manjerico acompanhado de uma quadra alusiva a Santo António.
Para Paulo Cunha, “as festas Antoninas são um momento muito aguardado por todos os famalicenses porque representam o estandarte da nossa cultura”. Com um programa muito diversificado, o autarca espera receber “muitos milhares de pessoas na cidade, cativadas pela alegria, pela tradição e, claro, pela devoção ao Santo Casamenteiro”.
Faixa publicitária
Faixa publicitária