Sala 117 inaugura “Dois para um” com obras do acervo mais privado da galeria

sala117A Galeria Sala 117 inaugura no próximo dia 16 de dezembro a exposição “Dois para um”, reunindo obras representativas de diferentes autores contemporâneos e que fazem parte do acervo da galeria.

Nomes como Júlio Resende, Manuel Cargaleiro, Antoni Tàpies, Ângelo de Sousa ou José de Guimarães, estão representados nesta mostra. Com curadoria de Luís Albuquerque, a exposição, que estará patente até 27 de janeiro, apresenta propostas para seis estratégias de interpretação do conjunto de obras, estudos, edições e exercícios pertencentes à Sala 117.
“A mostra vive de uma isenção de pretensão, dando ao curioso a possibilidade de ver uma pequena seleção de obras deste acervo que, à sua escala, ensaia um gabinete de curiosidades – tipologia expositiva, comum na época moderna, que resulta da ação da acumulação acidental e simbólica de tesouros e raridades, habitualmente organizadas de acordo com as opções do seu proprietário”, revela nota enviada à imprensa.
Para o curador, “as seis propostas de interpretação refletem algumas evidências formais das obras em exposição, assim como propõe um conjunto de relações improváveis entre si, como por exemplo a pintura de 1989 de Júlio Resende em justaposição com a de Ricardo Passaporte (2017)”, destacando ainda “a iconografia da imagem capturada, proveniente da fotografia ou vídeo, que relatam situações do banal, a pureza da matéria da obra na sua expressividade, o exercício da contemplação pela acepção do classicismo na representação formal e do rigor e exceções que merecem reconhecimento no acervo da galeria”.
Como tal, esta exposição “Dois para um” assume-se como um conjunto de representações do imaginário pessoal da galerista, Olinda Magalhães, definindo algumas das opções estéticas que caracterizam este universo do acervo da galeria Sala 117.
e-max.it: your social media marketing partner