Capitão Fausto

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
cap_fausto"Estamos confortáveis com as canções"

“Somos uma banda rock de Lisboa”. É assim que os Capitão Fausto se descrevem. Com simplicidade, marcadamente. Assim, com boas vibrações, apresentam-se este sábado na Casa da Música. A VIVA! não resistiu e conversou com Domingos Coimbra, baixista  da banda. O resultado é delicioso. Comprove!

Se me tiras o ar a ti,
tiro-te a vida
Uma malha não me vai bastar
Tenho muita garganta
Pouca guita pra tinta
Só descrevo o que quiser cantar
Podes ver-me falhar
Até te mostro uma lista
A vaidade não me vai largar
Amanhã tou melhor

cap_fausto3Esta é a letra de um dos mais recentes hinos dos Capitão Fausto, “Amanhã tou melhor”. Com efeito, a banda é um “bendito remédio” para os nossos ouvidos.
Se pudessem escolher apenas uma única canção para definir a sonoridade da banda, qual seria?, questionou a VIVA! ao baixista dos Capitão Fausto, Domingos Coimbra. “Qualquer uma delas dá. Estamos confortáveis com as canções. ‘Amanhã tou melhor’ pode ser uma delas. Está dentro da época. Mas na verdade, qualquer uma”, sublinha.
Mas comecemos pelo princípio. A história de Tomás, Salvador, Francisco, Manuel e Domingos conhece o primeiro capítulo em 2011, com “Gazela”, o álbum de estreia. De uma frescura incrível aqui encontramos a “urgência” das canções juvenis, dos hinos pop que (en)cantam e sabem sempre a pouco.
2014 dá lugar ao “Pesar o Sol”. E é aqui que se dá o grande salto e se impõem como uma das mais originais e criativas propostas do nosso país. Segue-se a natural “festa ao vivo”, um pouco por todo o Portugal que os abraça com toda a força.
cap_fausto2Em 2016 chegam as canções “Capitão Fausto têm os dias contados”, que se revela a verdadeira prova dos nove: supera todas as expectativas.
Também é fácil de constatar o porquê desta afirmação. Pop repleto de requinte que conta as estórias de vida de cada um dos Capitão Fausto. “Morrro na praia” é um hino incontornável, com grandes influências, arranjos e letra. Resultado: o boom (bem merecido) nas rádios.
O título do registo é obviamente publicidade enganosa. “Foi estratégia de marketing do management. Nós achamos que o nosso manager é um génio do marketing” (risos).
O primeiro lugar do Top Nacional de vendas (agora ocupado pelos The Gift) só vem confirmar a qualidade do grupo. No entanto, todo este sucesso foi uma surpresa para a banda. “Superou bastante as expectativas. Eu não estava à espera de dar tantos concertos e de chegar a um público tão alargado, inclusive na faixa etária”, revela Domingos à VIVA!
O amadurecimento é inevitável. “Sim, para umas coisas. Para outras, cada vez pior (risos).  Mas acho que sim, é essa a ideia. Ao princípio seria mais banda de garagem. Hoje em dia não. Há mais método”, reitera.
Questionados sobre de onde vem a inspiração para as canções melódicas, Domingos referiu à VIVA! que considera o termo uma “ideia mais platónica”. “Destaco antes o trabalho da banda. Se o grupo trabalhar, praticar mais vezes, chegará a melhores canções”.
cap_fausto4Na bagagem levam festivais como o Rock in Rio, Super Bock Super Rock, Festival Paredes de Coura, ou Festival Sol da Caparica. “São sempre locais simbólicos associados a férias”.
Também já passaram por um ambiente mais formal: o Coliseu dos Recreios. “Foi uma experiência interessante, mas assustadora ao princípio”, relembra.
Agora é a vez da Casa da Música, já este sábado. Imperdível até porque vai apresentar “duas baterias em palco”. Integrado na tour de apresentação do álbum editado no ano passado, “Capitão Fausto Têm os Dias Contados” - considerado disco nacional do ano pela equipa da BLITZ –, o concerto tem início às 22h00.
Os bilhetes para o espetáculo variam entre €12,00 e €15,00.
Faixa publicitária
Faixa publicitária