João Teixeira: O jovem talento do piano

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
joao_teixeiraÉ um jovem talento do piano que estará no Rivoli a 16 de setembro a brindar os presentes com o seu espetáculo “intenso”, como João Teixeira assim o descreve. Palavras para quê?

“Sempre ouvi música clássica cá em casa. Porque o meu pai tocava piano. Ele próprio estudou esta arte, tendo passado inclusivamente pelo Conservatório. Naturalmente o piano estava sempre em casa. Eu gostava muito de ouvir, embora na altura não me tivesse interessado tocar”, começa por contar à VIVA! João Teixeira. “Só quando tinha 11,12 anos é que experimentei pela primeira vez e gostei. E foi-se desenvolvendo a paixão”.

Aos 16 anos ingressou no Curso de Música Silva Monteiro, concluindo o 8º grau coma nota de 20 valores no exame de piano. “Foi uma experiência fantástica. Foi a escola de música que eu mais gostei. Ainda hoje me dou muito bem com os professores”, recorda com saudade.
E continua: “O ambiente era excelente. Os professores eram meus amigos. Não havia aquela barreira de aluno e professor, o que facilitou desenvolver cada vez mais a paixão pelo piano. Quando entrei para o Curso de Música Silva Monteiro já tinha a ideia de que queria ser músico”.
joao_teixeira1O jovem pianista foi já premiado em várias competições em Portugal e Espanha.”Claro que quando se ganha um prémio as recordações são muito boas. Quando se é reconhecido, a sensação é maravilhosa. Guardo boas memórias”. Por outro lado, também é “um estímulo para continuar a fazer melhor, já que dão a oportunidade de tocar, fazer recitais”.
Em 2017 terminou a licenciatura em Música da Universidade de Aveiro com o professor Álvaro Teixeira Lopes. “Foi positivo. O que me motivava nessa universidade era precisamente este professor, que também foi basilar no meu percurso”, confessa.
Atualmente João Teixeira estuda na Universidade Estatal de Música e Artes Performativas de Estugarda, com Friedemann Rieger. “Gosto imenso da escola. É completamente diferente da Universidade de Aveiro. É muito mais prático lá. A mentalidade também é distinta”, revela.
Quanto ao concerto no Rivoli, com bilhetes a cinco euros, a realizar-se no próximo dia 16 de setembro, pelas 17h, no Auditório IAC, “podem esperar na primeira parte uma influência do que aprendi na Alemanha. É bastante acessível, fácil de ouvir. Trata-se de um programa que cativa o público em geral. Mas há dois momentos muito contrastantes. É quase como estivesse um pianista na primeira parte e outro na segunda. É também uma experiência muito viva, com muita energia e emoções à flor da pele. Numa palavra: intenso”, remata.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária