Marés Vivas 2017

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
mares_vivas2017Já começou mais uma edição do festival Marés Vivas, numa festa que adivinha concertos memoráveis a bordo de nomes bem sonantes como Scorpions ou Sting. Promete! A VIVA!, que marca presença no evento, abre-lhe desde já o ‘apetite’. Bons concertos!

O festival Meo Marés Vivas está de regresso a Vila Nova de Gaia e, até domingo, promete excelentes concertos e um bom ambiente. Vamos então aos destaques.
Os Scorpions atuam este sábado, dia 15 de julho. Oito anos depois, a banda alemã regressa a Vila Nova de Gaia e promete oferecer ao público do Marés Vivas um concerto repleto de energia, onde os certamente clássicos serão revisitados.
scorpionsOs Scorpions - Klaus Meine, Rudolf Schenker e Matthias Jabs,  três jovens de Hannover - tornaram-se, ao longo da sua carreira, uma das “mais bem-sucedidas bandas de rock”.
Nestes 50 anos foram considerados a melhor banda da Alemanha, ou melhor, da Europa Continental.
Inúmeras bandas, incluindo os The Smashing Pumpkins, os Green Day, Korn, System Of a Down, realizaram covers dos Scorpions ao longo das últimas décadas. Só a “Rock You Like a Hurricane” contabilizou 150 interpretações diferentes. Obra!
Refira-se ainda os mais de 100 milhões de discos vendidos até à data. Isto faz com que seja a banda de rock de maior sucesso de toda a Europa. Os inúmeros prémios de ouro, prata ou platina são apenas um lado da história de Scorpions.
Por outro lado, nenhuma outra banda de rock deste calibre, depois de tantos anos, sobe ao palco como os nativos de Hannover. Já estiveram no Rio de Janeiro, Tóquio, Moscovo, Washington, Dubai, Paris ou Berlim. Aguardemos então pela noite memorável em Gaia.
sting2O próximo grande destaque é Sting, que também dispensa apresentações. Compositor, cantor, autor, ator e ativista – tornou-se conhecido enquanto vocalista dos The Police - banda que formou com Setwart Copeland e Andy Summers, em 1977. A carreira a solo do cantor de “Englishman in New York” e “If I Ever Lose My Faith in You” arrancou nos anos 80.
O apoio de Sting a organizações de direitos humanos como o Rainforest Fund, a Amnistia Internacional e o Live Aid espelha a sua arte no seu alcance universal. Atua a 16 de julho, domingo.
Já os Bastille alcançaram enorme sucesso em 2013 com o single “Pompeii” e desde aí o seu reconhecimento foi sempre aumentando. A palavra Bastille traz à mente Revolução, a mudança e o assalto do velho por um espírito novo.
Mas, curiosamente, quando Dan Smith deu o nome de Bastille à sua banda, estava apenas a pensar no dia do seu aniversário – 14 de julho – Dia da Bastilha Francesa.
bastilleNo ano de 2015 os Bastille escalaram novas alturas e completaram uma tour de verão que incluiu festivais como Benicassim, Lollapalooza Berlin e ainda um concerto secreto no Gastonbury.
Em 2017, regressam a Portugal para um concerto único em Gaia, onde atuam esta sexta-feira, primeiro dia do festival Marés Vivas.
Mas há mais nomes sonantes: Miguel Araújo, Agir, Diogo Piçarra ou Expensive Soul. Além do palco principal, o Marés Vivas tem o Palco Beirão, com música mais eletrónica, e o Palco Santa Casa, com novos talentos da música portuguesa.
Mas o humor também tem palco no Meo Marés Vivas… Ana Bola, Eduardo Madeira e Francisco Menezes são os cabeças de cartaz do Palco RTP Comédia da edição de 2017 do festival.
Vamos lá tomar nota: esta sexta-feira atuam já, no palco Santa Casa, os Quatro e Meia, seguindo-se os Souls of Fire, às 18h30. O palco RTP Comédia recebe, às 18h, Fábio Pascoal, às 20h Ricardo Couto, às 21h15 Joel Santos e Eduardo Madeira às 22h15.
Também esta sexta-feira o palco Meo, o centro das maiores atenções durante os três dias do festival, recebe Diogo Piçarra às 20h15, Tom Chaplin às 21h30, Bastille às 23h e Agir às 01h de sábado.
A noite termina no palco Beirão com a atuação de Marcelinho da Lua, MC Angelo B e João Dinis às 2h30.
mares_vivas_completoNo sábado, segundo dia do festival, a música arranca novamente no palco Santa Casa, desta vez com João Pequeno às 16h30, Kappa Jota às 17h25 e Mundo Segundo às 18h35.
A animação no palco Comédia RTP começa às 18h05 com Pedro Mata, Joana Santos atua às 19h35, Pedro Neves às 21h e Ana Bola fecha o palco às 21h30.
O palco principal recebe Amor Electro às 19h20, Lukas Graham às 20h40 e Scorpions às 22h15. Os Expensive Soul encerram os concertos no palco Meo às 00h30.
Os festivaleiros podem ainda aproveitar a atuação do DJ Oder e We Dem Boyz às 02h30 no Palco Beirão.
No domingo, último dia do Meo Marés Vivas de 2017, o palco Santa Casa recebe Caelum às 17h e os Átoa às 18h30. O palco da comédia vai contar com as atuações de Sérgio Duarte às 18h, Bruno Henriques às 20h e João Seabra às 21h15. Francisco Menezes fecha os três dias do palco RTP Comédia às 22h15.
No palco Meo vão estar Joe Summer às 20h30, Miguel Araújo às 21h30 e Sting às 23h. Seu Jorge encerra o festival com ritmos brasileiros às 01h de segunda.
A noite continua novamente no Palco Beirão às 2h30 com Wilson Honrado e João Vaz.
Para marcar presença, decisivamente.

RTP acompanha o Meo Marés Vivas 2017
Entre esta sexta-feira e domingo, a partir das 22h30, numa emissão única e contínua no RTP Play, Pedro Fernandes e Filomena Cautela conduzem um programa, em direto do recinto, onde vão mostrar tudo o que está acontecer no evento. César Nóbrega é o comentador e vai assegurar a reportagem no terreno juntamente com Sérgio Sousa.
Também na RTP1, poderá ver diariamente em direto, ao final da noite (dias 14 e 15, a partir das 00h15; e dia 16, a partir das 23h30) concertos, tudo o que aconteceu durante o dia e uma antevisão do que ainda está reservado até ao final do festival.
No site dedicado ao evento - www.rtp.pt/meomaresvivas - pode acompanhar a ampla cobertura sobre o festival, ver os vídeos dos melhores momentos, fotografias dos concertos e do ambiente do festival. Já nas redes sociais da RTP, pode contar com um acompanhamento exclusivo e em direto de tudo o que se passa no festival com a repórter Sara Lima.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária
Faixa publicitária