Associação No Meio do Nada

kastelo2“Dar vida aos dias das crianças”

Desde 22 de março, que a Associação No Meio do Nada oferece melhores condições às famílias e crianças com necessidades especiais que apoia, com melhoramentos para o equipamento do parque infantil e a criação de um pomar pedagógico naquela que é a primeira unidade de cuidados paliativos pediátricos do país, o Kastelo. Motivo mais do que suficiente para uma conversa com a enfermeira Teresa Fraga, presidente da direção da Associação No Meio do Nada e diretora técnica da unidade “O kastelo”.

A melhoria do equipamento e aquisição de material para o parque infantil possibilita às crianças e familiares ter qualidade de vida, assim como permite um maior contacto com a natureza e das árvores frutíferas. Foram plantadas cerca de 30 árvores de fruto, que representam simbolicamente uma árvore por cada cama de internamento da instituição.

no_meio_do_nadaA associação No Meio do Nada tem serviços de apoio moral e material e presta auxílio a cerca de 150 famílias carenciadas nomeadamente pais e familiares com vivências em cuidados intensivos neonatais e pediátricos, promovendo um equilíbrio bio-psico-social e familiar.

A Astellas Farma, através do seu programa de responsabilidade social Changing Tomorrow, ajudou na causa da associação com os materiais necessários para a renovação do espaço, mas também com a participação de 13 colaboradores na obra.

Quando nasceu a ideia para desenvolver a Associação No Meio do Nada, e o que vos motivou a maturar o projeto?

A ideia nasceu a 23 de agosto de 2010. Éramos profissionais de saúde, trabalhávamos nos cuidados intensivos e víamos a dor destes pais com carência económica.

kastelo5O objetivo, portanto, é amenizar a dor desses pais?

Ajudar os pais, minimizar a dor, sim. Sermos também um bocadinho o seu suporte e âncora. E também para que as crianças com doença crónica tenham qualidade de vida, que é fundamental. Porque elas nasceram iguais a todas crianças ditas normais. Têm direito a sonhar e a ter uma vida, o mais semelhante possível à vida normal, do que qualquer cidadão comum.

Sempre em busca de projetos que impulsionem a qualidade de vida das crianças. A título de exemplo, o pomar que estão a desenvolver no Kastelo?

É um exemplo. Através do pomar as crianças podem contactar com a natureza. Saber o que é uma árvore de fruto, ir colher com os profissionais os frutos. Isso significa liberdade da criança, e bem-estar da mesma.

kastelo7Em termos de serviços que prestam, como vos podemos caracterizar?

Somos uma equipa multidisciplinar que engloba fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, terapeuta da fala, um professor, uma educadora, assistente social, psicólogos, enfermeiros, pediatras e inclusivamente auxiliares. Todos somos necessários de forma a proporcionar um serviço completo e de qualidade à criança.

A presença no programa “Portugueses Extraordinários” foi importante para o vosso percurso? Em que medida?

Foi, porque trouxe muita divulgação. E inclusivamente através desse programa que conseguimos um donativo do BPI, o que nos permitiu adquirir a primeira cadeira de rodas para uma criança com doença crónica.

kastelo8E como surgiu a ideia para o Kastelo?

Para a construção do Kastelo tínhamos que ser uma IPSS, mas primeiro tínhamos que ser uma associação. Ficamos com o estatuto de IPSS em 2012, depois partimos para o Kastelo, isto porque víamos o desespero de muitas mães nos cuidados intensivos. Acabamos por desenvolver um espaço onde os pais podem deixar as crianças a fazer as diversas terapias.

Eu dizia sempre que, se um dia me saísse o Euromilhões, haveria um local para as crianças. Mas o meu Euromilhões também surgiu a partir dos portugueses.

Que balanço estabelecem da vossa atividade?

kastelo1Muito positivo. Nós temos como filosofia dar vida aos dias destas crianças. E aqui as nossas crianças têm uma vida semelhante à exterior. É isso que as faz caminhar, trabalhar para sermos excelentes e que as nossas crianças tenham toda a qualidade de vida e sejam muito felizes.

O trabalho está-se a concretizar, de acordo com a nossa filosofia.

Vocês fornecem, inclusive, cabazes de Natal e dão presentes às crianças.

Sim. Apoiamos semanalmente as famílias com cabazes. Também no Natal temos estas prendas.

teresa_fragaE planos futuros?

No dia 21 de abril vai realizar-se um jantar solidário no Terminal de Cruzeiros de Matosinhos. Pretendemos construir o segundo parque aquático adaptado a estas crianças a nível mundial. Também apostamos na inovação.

Há alguma mensagem que queiram partilhar com os leitores da VIVA!?

Que nos continuassem a ajudar. Porque qualquer cêntimo que possam doar para nós é muito importante. Aproveitamos para agradecer todo o apoio e envolvimento dos portugueses e da comunidade.

e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária