O Caminho de Santiago mais português

Atenção, abrirá numa nova janela. PDFVersão para impressãoEnviar por E-mail
peregrinos_camino_santiago* Dois em cada dez peregrinos que chegam à Galiza escolhem este itinerário jacobeu e a sua variante da costa, recém-reconhecida oficialmente, e portanto, o interesse cresce
* Natureza, gastronomia e até mesmo o termalismo são os protagonistas desta deleitosa entrada na Galiza, com as Rias Baixas por companheiras de viagem
* Tem cerca de uma dúzia de albergues públicos geridos pelo governo galego e também é possível usar o ‘Bono Iacobus’ para dormir em casas rurais

Atualmente, dois em cada dez peregrinos que chegam à Galiza pelo Caminho de Santiago fazem-no percorrendo o Caminho Português. Um itinerário jacobeu que se está a tornar a maneira perfeita de descobrir a riqueza natural, gastronómica e até termal da Galiza.
E, além disso, desde o ano também conta com a vertente costeira, o Caminho Português da Costa, que desde o seu reconhecimento oficial como itinerário de peregrinação, está a despontar também em Portugal entre as opções para percorrer o itinerário na direção do túmulo do Apóstolo Santiago. Já fizeram este itinerário cerca de 7000 peregrinos durante este ano.

catedral_tui_fachadaÀ beira do rio Minho e em grande parte do percurso com as Rias Baixas por companheiras de viagem, o Caminho Português é perfeito para conhecermos a Galiza através de uma experiência única. Permite andar devagar, gozar cada quilómetro e conhecer sítios históricos, como Tui, uma das sete capitais do Antigo Reino da Galiza e declarada conjunto histórico e artístico nos anos sessenta, presidida pelo românico e pelo gótico da sua imponente catedral de Santa María. O Caminho também inclui belos percursos pelas vilas d’O Porriño, Mos e Redondela – onde se junta ao Caminho Português da Costa – e é mesmo possível gozar duma vista panorâmica especial da ria de Vigo, onde emergem as ilhas de San Simón e Santo Antón e sob cujas águas jazem os restos dos galeões da batalha de Rande. É também uma zona perfeita para descobrir os intensos sabores dos vinhos afrutados Albariño das Rias Baixas.

O peregrino que escolhe o Caminho Português também irá conhecer a vila de Arcade, mundialmente famosa pelas suas ostras e cuja festa gastronómica é de Interesse Turístico da Galiza. E percorrerá a cidade de Pontevedra, com o seu imponente centro histórico presidido pelo santuário da Virgem Peregrina, e poderá conhecer a vila termal de Caldas de Reis, um grande expoente do potencial termal da Galiza, cujas águas mineromedicinais são líderes em Espanha e segundas na Europa.

pontevedraE se o Caminho Português oferece belas paisagens, saborosa gastronomia e relaxantes e curativas águas termais, também é um agradável itinerário para conhecer vilas de especial interesse literário. Porque inclui uma paragem na vila de Padrón, berço de ilustres escritores como Rosalía de Castro ou o Prémio Nobel da Literatura Camilo José Cela. No total, mais de 100 quilómetros repletos de experiências às quais se junta, desde o ano passado, o Caminho Português da Costa, um itinerário pelo qual está a haver um interesse crescente.

Em albergues públicos ou casas rurais
Junta-se em Redondela com o Caminho Português, mas antes permite caminhar em paralelo ao rio Minho e inclui paragem no monte de Santa Tegra, onde a visita ao seu castro é imprescindível, um povoado que chegou ao seu auge durante a romanização. O percurso continuará pela vila portuária de Oia, célebre pelo seu mosteiro cisterciense, bem como pela vila histórica de Baiona, com a sua espetacular Fortaleza de Montemaior, e que foi a primeira localidade a conhecer o sucesso da primeira viagem de Colombo à América, ao chegar ao seu porto a caravela Pinta. As localidades de Nigrán e a populosa cidade de Vigo, em cujo centro urbano peregrinos_santiago_compostelanão falta a igreja dedicada ao Apóstolo Santiago, completam este itinerário.
desembocadura_mino_a_guarda

E juntamente com este crescimento de peregrinos que escolhem estes itinerários, está também a crescer a sua capacidade de alojamento. Para descansar, o Caminho Português tem cerca de uma dúzia de albergues pertencentes à Rede Pública, geridos pela Administração autonómica galega. E também existe a possibilidade de alojamento nas casas rurais com o ‘Bono Iacobus’, um serviço turístico concebido especificamente para o Caminho de Santiago, que permite percorrê-lo em etapas alojando-se cada dia numa casa de turismo rural diferente.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária
Faixa publicitária