Faixa publicitária

Crónicas

Do Centralismo Televisual

helder_pacheco2A Fox Crime transmite actualmente a série policial “Lewis”, depois de ter apresentado outra, da mulher a quem nenhum salafrário escapa: “Vera”, Inspectora-Chefe da polícia. Antes, tinha-nos brindado com a notável “Midsummer Murders”, e ainda mostrara a série DCI Banks (Detective Inspector-Chefe). Tudo crânios de primeira categoria a desvendar os crimes que, pelos vistos, enxameiam pela Inglaterra fora.
Contrariamente aos países submetidos ao centralismo mediático, estas séries de nível internacional não foram realizadas em Londres, mas na «província». Uma, em Oxford, outra em aldeias encantadoras do campo, na região fictícia de Midsummer, “Banks”, filmada em Leeds, estende-se ao Yorkshire. E “Vera” desenvolve-se na Northumbria e diz-me muito. Vivi em Newcastle experiências profissionais inesquecíveis e revejo nos filmes as paisagens agrestes e tristonhas, as cargas sociais, o falar da gente do Norte, e recordo quem lá conheci.
Estas séries são impossíveis entre nós. A telenovelística nacional é dos tiques, caras, cenários, falares e artifícios da linha Lisboa-Cascais e seus arredores. É um mais do mesmo. Séries inesquecíveis como “Os Andrades” e “Um Táxi na Cidade” (com o saudoso Jacinto Ramos percorrendo o Porto) foram milagres de descentralização. E “A Ferreirinha” excepção numa deriva fora da capital por distracção dos tutores da produção pátria.
e-max.it: your social media marketing partner

Jovens do Porto ajudam refugiados

refugiados2Mais de 25 toneladas de donativos partiram de Portugal para a Macedónia  para apoiar um grupo de refugiados que se encontra naquele país.
Este é o resultado de uma iniciativa de quatro jovens do Grande Porto que teve como objetivo reagir à tragédia a que se está a assistir com a chegada em massa de refugiados à Europa.
Cláudia Brandão, Mariana Monteiro, Sara Fidalgo, antigas estudantes da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Ricardo Ferreira são os responsáveis pela iniciativa “Its our problema”, que conseguiu angariar ajuda alimentar, cobertores e roupa para os refugiados do Médio Oriente e do Norte de África.
O desafio maior da organização passou por fazer chegar esses produtos aos campos de refugiados: “Fecharam fronteiras em todo o lado. Utilizaram a força na Hungria para impedir a entrada das pessoas”, assinala um dos membros do “Its our problema”.
e-max.it: your social media marketing partner

Porto de Leixões pioneiro mundial em inovação tecnológica

porto_leixoesO Porto de Leixões arrecadou, recentemente, o terceiro lugar na categoria de “Melhor Porto do Ano” pelos investimentos realizados no setor dos cruzeiros e na promoção do turismo, ficando apenas atrás dos Portos de São Francisco (EUA) e Amesterdão (Holanda).
Portugal tem, desde setembro, dos portos tecnologicamente mais inovadores do mundo. O Porto de Leixões e o de Viana do Castelo, geridos pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), serviram de piloto numa ação de inovação realizada pelo INESC TEC  e a TRIEDE TTI. A ferramenta 3Port permite gerir várias das necessidades e dos processos de negócio das autoridades portuárias de forma integrada, mas também interagir com o público em geral, que pode, por exemplo, ver em tempo real o que está a acontecer no porto (http://livemap.apdl.pt).
Leixões foi, mais uma vez, o piloto e um exemplo de inovação, mas as conversações com outros portos em Portugal para adoção desta solução estão em curso. As expectativas em termos de exportação da solução passam, de momento, pelo Brasil, Angola e Peru.
e-max.it: your social media marketing partner

Universidade do Porto no “top 150” europeu da investigação científica

up2Confirmando o seu crescimento e afirmação no grupo das melhores universidades do mundo, a Universidade do Porto (UPorto) ascendeu à 322.ª posição mundial (139.ª europeia) do Best Global Universities Rankings, uma iniciativa da U.S. News & World Report, com o apoio da Thomson Reuters, que reúne as 750 melhores instituições mundiais de acordo com o seu desempenho na investigação científica e a sua reputação.
Em relação a 2014, a UPorto sobe 10 lugares (de 333 para 322) no top mundial e cinco a nível europeu (de 144 para 139), registando ainda uma subida em praticamente todos os indicadores considerados para avaliar a performance das instituições. Com um resultado global de 51.2, quase mais 15 pontos do que a pontuação obtida na edição anterior (36.4), a Universidade destaca-se ao nível do impacto regional da investigação (124.ª) e do número de publicações (185.ª) e de citações (238.ª).
e-max.it: your social media marketing partner

Centro Hospitalar de S. João lidera ranking nacional

hos_sjoaoO Centro Hospitalar de São João lidera o ranking de hospitais públicos da Escola Nacional de Saúde Pública e repetiu também o primeiro lugar da “Avaliação de Desempenho dos Hospitais Públicos (Internamento) em Portugal Continental”, realizada anualmente pela Escola Nacional de Saúde Pública.
Pela oitava vez em 11 anos, o centro hospitalar associado à Faculdade de Medicina da Universidade do Porto ocupa o primeiro lugar deste ranking da qualidade/efetividade dos cuidados prestados em internamento pelos hospitais portugueses.
Para além de ocupar o primeiro lugar da classificação geral, o Centro Hospitalar de São João ocupa a primeira posição no que toca ao tratamento de doenças cardíacas e vasculares, das doenças digestivas, infeciosas, neurológicas e nas doenças do sangue e órgãos linfáticos e hematopoéticos.
Assim, o Centro Hospitalar de São João, no Porto, está de novo no pódio dos melhores hospitais públicos. O segredo está na arte de bem gerir e no espírito de missão dos seus profissionais.
e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária