Faixa publicitária

“Smartie e o Reino da Moura Encantada”

filipa_oliveira2Parece nome de conto infantil e, na verdade, é mesmo. Mas é um conto infantil que está a despertar a curiosidade de muitos adultos, havendo, até, pais que o lêem antes de entregarem aos filhos. Filipa Oliveira foi quem deu a vida ao pequeno Smartie e contou à VIVA! todos os pormenores.

Tudo começou quando o namorado lhe ofereceu uma folha “em branco” que dizia apenas “o meu primeiro conto infantil”. O gosto pela escrita foi-lhe incutido desde muito nova, quer pelas influências escolares quer pelo testemunho do avô, que era carteiro, e também gostava muito de escrever. Sempre pronta para embarcar numa nova aventura, Filipa não podia dizer que não ao desafio que lhe havia sido proposto.

Antes de pensar na história e começar a criar qualquer conteúdo, Filipa já sabia qual o nome que havia de dar ao livro – Smartie e o Reino da Moura Encantada –, conta entre risos, admitindo que faz sempre tudo ao contrário. O Smartie tinha, obrigatoriamente, que estar presente porque é o nome da mascote [um esquilo] do centro de estudos que, atualmente, gere e a Moura Encantada também por ser uma lenda da sua terra natal, Santa Maria da Feira. “Daqui em diante é só começar a inventar e a misturar a lenda de Santa Maria da Feira com uma aventura do Smartie”, pensou.

filipa_oliveiraOs nomes que integram o livro estão todos muito adaptados ao mundo dos esquilos, “Esquilândia”, “Esquilógio”, “Esquilomóvel”, entre outros, tendo em conta que a personagem principal da história é um esquilo. Mas este não é um esquilo qualquer! É um esquilo que traduz a personalidade de Filipa – que “é super irrequieta e só está bem a inventar e a fazer uma série de coisas” – e inicia a sua aventura no Reino da Moura Encantada ao receber a carta do avô, o que transporta o leitor, também, para as vivências familiares da autora.

A verdade é que não levou mais de um mês até que a história estivesse contada na totalidade. “Mas, depois de um mês de escrita, foi sempre a alterar. Alterámos, alterámos, alterámos e aí já demorou uns quatro meses até estar tudo pronto”, revela. Quando recebeu o livro em mãos até chorou! “É uma alegria enorme. Fiquei mesmo emocionada a pensar «Epá, eu escrevi um livro» e ele vai estar na mão de outras pessoas, vai estar na casa de outras pessoas. Embora seja o Smartie é o meu nome que está na casa de outras pessoas também”.

O livro foi lançado somente em dezembro do ano passado, mas a verdade é que, de acordo com a autora, os comentários não podiam ser mais satisfatórios. “Vê-se que as pessoas estão a gostar muito e o feedback das crianças é muito engraçado, porque o livro dá um mote de que vai haver uma continuidade da história e então as crianças só perguntam «Ó Filipa, então e quando é que sai o próximo? Quando? E qual é a aventura?». E escrevem cartas ao Smartie, fazem desenhos a mostrar como imaginam o Reino da Moura e as personagens, é mesmo muito giro. E os pais gostam também, o que é muito importante. Há pais que leram os livros antes de os entregarem aos filhos”, revela.

filipa_oliveira4Todas as peripécias criadas em torno do Smartie tiveram um duplo sentido associado. O objetivo começou, primeiro, por ser o de dar vida a uma mascote que lhe é muito especial, transportando-a, inclusive, para os lugares marcantes da sua infância, e, posteriormente, através disso, fomentar um pouco mais, o gosto das crianças pela leitura. “Essa foi uma preocupação quando estava a escrever o livro”, confessa. Como trabalha diariamente com crianças sabe, melhor do que ninguém, que elas não gostam ler. E, por isso, pensou: “Elas gostam tanto do Smartie, se eu fizer um livro [com ele] talvez elas comecem a gostar de ler”. E assim foi!

As aventuras do Smartie estão, neste momento, ao alcance de todos, miúdos e graúdos, em livro, mas “a ideia agora é transformar o livro em teatro” – um pedido feito pelos ouvintes, em direto, numa estação de rádio, ao qual Filipa também não conseguiu dizer “não”. Mas, antes da grande estreia, que Filipa prevê acontecer já em setembro, os projetos passam por levar o livro às escolas e, lá, realizar alguns workshops de escrita – tudo muito dinâmico, com jogos e cartas – “para, em brincadeira, levar os miúdos a escreverem mais e a gostarem de ler”.

O “Smartie e o Reino da Moura Encantada” está disponível nas livrarias Fnac, Bertrand e Wook e traz uma mensagem muito especial a todos os que o lerem. “É que mesmo em trabalho – sim, porque o Smartie está em trabalho quando vai para o Reino – devemos procurar sempre o lado divertido das coisas”, conclui.

e-max.it: your social media marketing partner
Faixa publicitária