Pingo Doce

Alguns dos melhores provérbios portugueses

Alguns dos melhores provérbios portugueses

A sabedoria popular passa de boca em boca, de geração em geração e vai-se reformulando e assumindo novos significados ao longo do tempo. Mas, a verdade é que persiste e continua a ser utilizada, acrescentando pitadas de humor a situações banais do dia a dia ou, por vezes, mostrando-se como argumento para suportar uma ideia.

Ao contrário de algumas palavras que estão a morrer, os provérbios permanecem vivos.

Os provérbios são ditos populares (frases e expressões) que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. Muitos deles foram criados na antiguidade, contudo estão relacionados a aspetos universais da vida, por isso são utilizados até aos dias de hoje.

É muito comum ouvirmos provérbios em situações do quotidiano. Quem nunca ouviu, ao fazer algo rapidamente, que “a pressa é a inimiga da perfeição”. Os provérbios fazem sucesso, pois possuem um sentido lógico.

A maioria é de criação anónima. O provérbio é fácil de decorar e transmitir em função de seu formato simples, curto e direto. Falam sobre diversos assuntos e fazem parte da cultura popular da humanidade e podemos encontrar provérbios para praticamente todas as situações de vida.

Descubra ou relembre alguns dos melhores provérbios portugueses:

  1. Amigos, amigos, negócios à parte
  2. Um olho no peixe, outro no gato
  3. Deus tem mais para dar do que o diabo para tirar
  4. O seguro morreu de velho
  5. O preguiçoso trabalha dobrado
  6. Quem não quer ser lobo não lhe vista a pele
  7. Em terra de cego quem tem um olho é rei
  8. Um dia da caça, outro do caçador
  9. Não adianta chorar sobre leite derramado
  10. Águas passadas não movem moinho
  11. O pior cego é aquele que não quer ver
  12. Apressado come cru
  13. Plantar verde para colher maduro
  14. Quem ri por último, ri melhor
  15. Filhos criados, trabalhos dobrados
  16. À noite, todos os gatos são pardos
  17. Depois da batalha aparecem os valentes
  18. Não adianta lamentar a morte da bezerra
  19. Deus ajuda quem cedo madruga
  20. Em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher
  21. Quem bate esquece; quem apanha, não
  22. A esperança é a última que morre
  23. De boas intenções o inferno está cheio
  24. Em casa de ferreiro o espeto é de pau
  25. Quando um não quer, dois não brigam
  26. Os últimos serão os primeiros
  27. Se ferradura trouxesse sorte, burro não puxava carroça
  28. Manda quem pode, obedece quem tem juízo
  29. Pau que nasce torto nunca se endireita
  30. O homem é senhor do que pensa e escravo do que fala

(nCultura)

PUB
lerlevanosmaislonge.pingodoce.pt/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240919-maislonge5&utm_campaign=lermaislonge

Viva! no Instagram. Siga-nos.