Pingo Doce

Banco Alimentar promove nova campanha de recolha de alimentos

Banco Alimentar promove nova campanha de recolha de alimentos

Realiza-se este sábado e domingo, dias 25 e 26 de maio, mais uma Campanha de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome, com o objetivo de levar comida a quem mais precisa e assim contribuir para inverter o cenário de carência alimentar que continua a afetar muitas famílias.

Sob o mote “É preciso mais para que falte ainda menos”, a campanha volta a apelar à solidariedade, ao voluntariado e à união social, contando com mais de 40.000 voluntários, que oferecem o seu tempo e esforço, assim como muitas empresas e entidades, que se associam com sentido de responsabilidade social, disponibilizando equipamentos e serviços – transportes, publicidade, comunicação, seguros, segurança, alimentação, entre outros.

“Existem infelizmente muitas famílias ainda afetadas por carências alimentares por vezes muito graves, o que exige a nossa atenção e uma resposta de toda a sociedade civil. Não podemos ficar indiferentes a uma realidade que está bem próxima de nós, embora por vezes não a possamos ver”, considera Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa de Bancos Alimentares contra a Fome.

Os portugueses poderão contribuir através da doação de bens alimentares ou de vales, disponíveis em mais de 2000 lojas, e ainda online (www.alimentestaideia.pt), ou nos postos de abastecimento a nível nacional.

De referir que os vales estarão disponíveis entre os dias 25 de maio e 2 de junho.

O Banco Alimentar iniciou a sua atividade em 1991, em Lisboa, tendo o modelo sido replicado por grupos de voluntários em 21 zonas de Portugal (Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Madeira, Oeste, Portalegre, Porto, S. Miguel, Santarém, Setúbal, Terceira, Viana do Castelo, Viseu). A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares anima a rede e representa os 21 Bancos Alimentares a nível nacional e internacional.

“O apoio alimentar é distribuído a pessoas com carências comprovadas em parceria com instituições de solidariedade, sob a forma de cabazes de produtos ou de refeições confecionadas servidas em creches, lares, centros de dia, apoio domiciliário, etc.”, explica o comunicado enviado à VIVA!.

Esta rede abrange 2.400 instituições socais, que apoiam mais de 400 mil pessoas com necessidades comprovadas, sendo a ajuda alimentar uma parte importante na recuperação e inclusão social e na promoção de autonomias.

Viva! no Instagram. Siga-nos.