BPI

Cancro do estômago foi o único a registar diminuição de casos

Cancro do estômago foi o único a registar diminuição de casos

De acordo com a responsável, os dados mais recentes provam que o cancro do estômago está “a perder cada vez mais lugar de destaque”. O maior controlo da doença e, sobretudo, a melhoria das condições de vida são os principais fatores que conduziram a uma menor incidência da doença. “O cancro do estômago está relacionado com a helicobacter pylori [bactéria que infeta o estômago humano], que hoje em dia já se consegue erradicar graças a uma melhor conservação dos alimentos no frigorífico, ao contrário do que se passava antigamente quando a conservação era feita por salmoura e fumeiro”, explicou Ana Miranda. A diretora do registo notou, assim, que, apesar de o frigorífico ter sido inventado há décadas, foi necessário todo este tempo para que pudessem começar a registar resultados.
Processo semelhante será o da vacina contra o cancro do colo do útero, que ainda não tem reflexos na redução da incidência deste tipo de tumor. “Ainda é uma coisa muito recente. A vacinação faz-se até aos 16 anos e o tumor ocorre muito mais tarde. Os resultados vão ser vistos daqui a uns anos, porque esta vacinação só vai ter efeito sobre estas mulheres, já que as que são agora mais velhas não foram vacinadas”, esclareceu.

Viva! no Instagram. Siga-nos.