BPI

"A Legionella vai matar 36 milhões de pessoas", por Hugo Sousa

Optei por este título para cativar a atenção dos prezados leitores porque, na realidade, não tenho nada de interessante para dizer, mas se esta estratégia resulta com o Correio da Manhã, aqui também vai resultar.
Eu próprio também me deixo levar por títulos sensacionalistas/alarmistas e chamo a atenção para o seguinte: está provado que quase todas as pessoas que se deixam levar por estes títulos sabem (pausa para um momento de suspense…) ler. E saber ler é bom porque se não escrevíamos um lembrete e depois não...

Ver Mais

Crónica de João Seabra

Crónica de João Seabra Sempre que passo na Avenida Fernão de Magalhães, já quase a chegar à Areosa, revejo a minha escola primária, não consigo visualizar bem os meus tempos de escola, parece que vejo tudo enublado, não é que me tenha esquecido, era nevoeiro mesmo, entrávamos na sala e estava ali a professora a bater com os apagadores. Aquilo fazia ficar tanto giz no ar que quando respirávamos, ficávamos com tectos falsos de placas de pladur no céu-da-boca e estalactites calcárias nas fossas nasais. Mas tinha a parte boa, todas as crianças tinham os...

Ver Mais

Crónica de Hugo Sousa

Crónica de Hugo Sousa Antes de mais, quero agradecer à revista Viva o convite para escrever uma crónica nesta prezada edição, embora fizesse mais sentido usá-la para pôr uma senhora sem roupa ao estilo dos pósteres dos anos 80, que os camionistas exibiam na sua cabine. Mas ok.
Estes pósteres fizeram parte de uma geração. Lembro-me que, nessa altura, não era uma prática exclusiva dos camionistas. Era extensível a sapateiros. Durante os meus quatro anos da primária (sim, juro que acabei em 4 anos!) na escola 37, percorria a rua de Costa Cabral...

Ver Mais

Processos e estratégias do envelhecimento em meio urbano, por Cláudia Moura

Processos e estratégias do envelhecimento em meio urbano, por Cláudia Moura A vida na velhice é um acto de liberdade e de escolha, num quadro determinado por coordenadas.

Deixo-vos a pensar… a sociedade actual é confrontada perante o paradoxo do fenómeno do envelhecimento – se o desenvolvimento tecnológico da humanidade, avanço da medicina e da ciência, facilita o aumento da longevidade, também instala a questão: mas, o que fazer com este tempo?
Daí a urgência em transformar tempo em razão e, por conseguinte, em emoção.
A crescente longevidade circunscreve a introdução de novas...

Ver Mais

Música ao vivo na noite portuense, por José Pimenta de França

Música ao vivo na noite portuense, por José Pimenta de França A noite do Porto é intensa, com milhares de pessoas nas ruas, percorrendo dezenas de bares sofisticados. Todos têm música ambiente (gravada ou com DJ, na esmagadora maioria). Mas os que oferecem música ao vivo com programação regular contam-se pelos dedos de uma mão. Se a música ao vivo desse muito dinheiro, haveria no Porto dezenas de casas a disputar o mercado, mas o negócio está difícil, por isso, são poucas as alternativas que a cidade oferece aos seus residentes e visitantes.
Na área do jazz e dos blues, as poucas casas...

Ver Mais

Porto: cobiça e respeito, por Nassalete Miranda

Porto: cobiça e respeito, por Nassalete Miranda Porto é nome que ultrapassa cidade, área metropolitana, região, país e europa. Porto é sinónimo de mundo. Agrega Cultura, Património, História, Cidadania, Ciência, Universidade, Tradição.
Porto é teatro e cinema, música e artes “belas”, literatura, imprensa, arquitectura e vinho.
Porto é um jeito de ser e de sentir, de teimar e de resistir.
Porto é liberdade e patriotismo no coração de D. Pedro IV.
Porto é sotaque fechado em ruas estreitas e íngremes; é casario em reboliço nocturno à beira rio, que...

Ver Mais

Bem-vindos ao Porto, por Padre Américo Aguiar

Bem-vindos ao Porto, por Padre Américo Aguiar

Queremos com tudo isto reforçar o trabalho em REDE. Não esqueçamos que esta é a palavra-chave para muito do sucesso que desejamos como cidade e país. E, neste âmbito do Turismo, temos tudo a ganhar com o potencializar de sinergias. De nada valerá correr sozinho. Sabemos que não estamos a descobrir a pólvora e que são muitos os agentes, públicos e privados, que têm feito um trabalho meritório na oferta turística nacional, do Porto e Norte. Este aumento do número de turistas de visita a Portugal é certamente resultado desse...

Ver Mais

Eu sou do Porto?, por Maria José Azevedo

Eu sou do Porto?, por Maria José Azevedo

E assim se mantém o embaraço, porque eu gosto de dizer que sou do Porto, porque é isso que sinto – foi a terra que escolhi para viver e aqui fixar raízes, já lá vão quase trinta anos – tenho com o Porto, se não uma união de direito, uma união de facto – desde logo porque essa ligação resulta de uma escolha, não foi obra do destino. Aqui ganhei uma família, criei uma filha, fiz amigos para a vida – por isso, é o meu porto de chegada.

Quando aqui cheguei, estranhei – o cinzento do granito, as ruas estreitas,...

Ver Mais

Viva! no Instagram. Siga-nos.