BPI

CGTP reclama maior manifestação em 30 anos

CGTP reclama maior manifestação em 30 anos

Num discurso dirigido aos “trabalhadores, desempregados, jovens e reformados”, Arménio Carlos afirmou que o Governo se submete aos interesses da troika, não deixando de personalizar as críticas em Pedro Passos Coelho e Paulo Portas. O secretário-geral da CGTP considerou que o país só mudará de rumo pelo “caminho do progresso e da justiça social”. “Se as medidas do Memorando [de Entendimento] são boas para o capital, são más, mesmo muito más” para os trabalhadores, garantiu aos manifestantes, defendendo que “o salário mínimo nacional tem de ser atualizado imediatamente”, uma vez que os trabalhadores “não podem ser tratados como mercadorias transacionáveis”.
Arménio Carlos sustentou ainda que Portugal deve renegociar a dívida, criticando o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, por afirmar que o país “é senhor da sua capacidade de cumprir os compromissos”. “Caloteiro não é aquele que exige a renegociação da dívida. Caloteiro é aquele que se submete [às decisões da troika]. Portugal é um país que tem dignidade: quer assumir os seus compromissos, mas quer que lhe dêem condições” para o fazer, sublinhou.

Viva! no Instagram. Siga-nos.