Pingo Doce

Clínica Médica da Foz junta-se à Rede Associada do Hospital Lusíadas Porto

Clínica Médica da Foz junta-se à Rede Associada do Hospital Lusíadas Porto

A Clínica Médica da Foz apresentou uma nova parceria com o Hospital Lusíadas Porto, passando a integrar a Rede Associada desta unidade de saúde – num protocolo que prevê a disponibilização de um conjunto de serviços complementares entre as duas entidades.

Assim, caso surja a necessidade, a referenciação de exames auxiliares de diagnóstico, as consultas de especialidade, as consultas de atendimento urgente, para adultos e crianças, o internamento e as cirurgias poderão passar a ser asseguradas pelo Hospital Lusíadas Porto, que vem complementar o serviço da Clínica Médica da Foz com diversas consultas de especialidade e exames de diagnósticos não existentes, nomeadamente Cirurgia Plástica, Cirurgia Cardio-Torácica e Radiologia, entre outras.

Paralelamente, e porque a Clínica Médica da Foz tem experiência comprovada na prestação de cuidados como os atos ao domicílio – designadamente serviços de enfermagem e fisiatria e atendimento médico domiciliário urgente 24horas – que não são disponibilizados pelo Hospital Lusíadas Porto e por isso ficam, a partir de agora, a partir deste protocolo, disponíveis na Clínica Médica da Foz, em parceria com o Hospital Lusíadas Porto.

O protocolo foi assinado pelas duas entidades no passado dia 10, cerimónia em que participaram, pela Clínica Médica da Foz o presidente do Conselho de Administração, dr. Edmundo Ribeiro, e o diretor clínico, professor doutor Paulo Amado. Pelo Grupo Lusíadas estiveram presentes o diretor da unidade portuense daquela rede de saúde, dr. José Bento, e o CEO do grupo português líder na área da saúde, dr. Vasco Antunes Pereira.

Edmundo Ribeiro destacou que “ninguém comprou ninguém” com este protocolo que significa um enorme up-grade e uma mais valia para os associados da Clínica Médica da Foz, cada vez mais uma unidade especialista no apoio domiciliário de doentes. Realçou ainda que a união entre as duas entidades vai permitir o acesso dos doentes da clínica a toda a rede Lusíadas, nomeadamente no Algarve.

Paulo Amado assinalou que o novo protocolo visou unir o que cada uma das duas entidades possui de mais valia, alcançando assim “o melhor de dois mundos”. “Somos dois líderes no setor na cidade do Porto, juntando nomeadamente o nosso apoio domiciliário onde temos 35 médicos ao excelente serviço de internamento e tecnologia de ponta do grupo Lusíadas”.

José Bento, diretor do Hospital Lusíadas do Porto, destacou que as duas entidades estão agora “a construir juntas o futuro”, privilegiando sempre a qualidade dos serviços. “A complementaridade vai beneficiar todos, mantendo sempre os padrões de exigência a que já habituamos os portugueses, nomeadamente através da inovação numa rede cada vez mais integrada”.

O CEO do grupo Lusíadas, Vasco Antunes Pereira, sustentou que esta parceria “não foi feita de ânimo leve, mas sim com o objetivo de capitalizar as valências dos dois mundos, o da Clínica Médica da Foz e do Grupo Lusíadas”. “Hoje é o dia de continuar a acrescentar valor e qualidade aos nossos serviços!”, frisou.

A Clínica Médica da Foz foi inaugurada em 1986 e tem uma forte implantação numa zona da cidade onde a Lusíadas Saúde não tinha presença física, passando desta forma a complementar a sua prestação de cuidados de saúde nesta área da cidade.

A Lusíadas Saúde tem uma rede de 12 hospitais e clínicas de norte a sul do país, nomeadamente nas cidades do Porto, Gaia (clínica), Braga (Clínica Santa Tecla e em breve uma unidade hospitalar) e Algarve (clínicas em Faro e no Fórum Algarve e hospital em Albufeira). A prestação de cuidados de saúde nas suas unidades caracteriza-se pela humanização e excelência – foi primeiro grupo privado em Portugal a ter hospitais acreditados pela sua qualidade e segurança (Joint Commission International) e certificados pela comprovada utilização da tecnologia em prol do doente (HIMSS). Realiza, por ano, mais de um milhão de consultas e 42.000 cirurgias.

Viva! no Instagram. Siga-nos.