BPI

Dicas para reverter os excessos do Natal

Dicas para reverter os excessos do Natal

Engordei, e agora o que faço?

Por muito que ao longo do ano dispensemos o açúcar, a gordura e os alimentos que no geral são conhecidos por não serem muito benéficos para a saúde, nas semanas que antecedem as festas, Natal e Passagem de Ano, há sempre a desculpa do “para o ano volto à dieta” ou “para o ano começo uma dieta”. Entre jantares de Natal, visitas à família, jantares em casa para os amigos até chegar o Dia de Reis, é quase um mês inteiro de excessos. A verdade é que nenhuma pessoa consegue resistir a uma mesa recheada de coisas boas. Quando nos damos conta e voltamos a pisar a balança, os quilos a mais estão lá e mais difícil do que ganhá-los, é perdê-los.

Segundo os resultados de uma pesquisa feita pelo Instituto Médico Europeu da Obesidade, 6 em cada 10 pessoas ganham entre 3 e 4 quilos devido aos excessos cometidos nesta chamada quadra festiva.

Nos dias que sucedem esta época, quando voltamos ao mundo real é comum sentirmo-nos cheios, inchados e até um pouco mal dispostos. Mas para que tudo isto não arruíne o resto do seu ano, há imensas dicas e ajudas às quais se pode recorrer para voltar a um ritmo de vida saudável.

Normalmente, perder peso de uma forma muito rápida e desiquilibrada é desaconselhável porque associado a isso, na maioria das vezes, estão as dietas malucas e prejudiciais para a nossa saúde. O ideal é aos poucos voltarmos a habituar o nosso corpo a um metabolismo saudável que os resultados acabam por aparecer, se existir claro, determinação e força de vontade.

aguaO primeiro passo começa por uma das coisas mais importantes que é identificar o problema. Muitas pessoas confundem o excesso de peso com o excesso de retenção de líquidos, muito habitual nestas alturas, pois passamos muito tempo imóveis a comer. Se sentir o abdómen distendido, as pernas cansadas e tiver as pálpebras, lábios e mãos inchadas, estes são sintomas da retenção de líquidos. O que fazer então para ajudar com este problema?

– Beber 2 litros de água por dia;

– Comer 5 vezes por dia e eleger na maioria das vezes produtos frescos;

– Evitar gorduras, fritos, produtos lácteos e refinados;

– Praticar exercício físico regularmente, nem que seja apenas uma caminhada de meia hora por dia a um ritmo ligeiro;

– Não usar roupa muito justa;

– Não se deixar vencer pelo stresse;

– Terminar o duche com água fria nos tornozelos.

A segunda fase passa por reaprender a comer menos. Como devemos fazer isso?

– Fazer cinco refeições por dia, sempre à mesma hora e sem saltar nenhuma;

– Comer somente numa das divisões da casa;

– Eliminar as distrações, como a televisão ou a rádio, durante as refeições;

– Aprender a dizer não às tentações;

– Colocar uma foto de quando estava mais magra/o à vista;

– Beber sempre água. A água é sempre melhor que os refrigerantes, mesmo que sejam light. Os edulcorantes artificiais estimulam o apetite;

alimentacao_saudavelPor fim é importante saber escolher os melhores alimentos que evitem a acumulação de gorduras:

– Aipo, couve-flor, brócolos, abobrinha, funcho e hortaliças de folha verde;

– Fruta, nomeadamente, ananás, papaia, melão, maçã, pera e cerejas. Pode substituir estas sugestões por outras frutas da época;

– Proteína. A lista de recomendados inclui soja, peru e frango com pouco sal;

– Leguminosas, sobretudo lentilhas;

– Frutos secos, com especial atenção para as tâmaras e para as amêndoas sem sal;

– Hidratos de carbono, como o arroz, o pão de centeio e o pão integral e as batatas cozidas;

– Chá verde (reduz a gordura e o açúcar) e chá de cavalinha (é diurético e evita a perda de minerais).

(In Dicas: Sapo lifestyle)

Viva! no Instagram. Siga-nos.