BPI

Dicas para utilizar menos plástico

Dicas para utilizar menos plástico

O consumo de plástico é um dos grandes flagelos dos tempos modernos. Todas as vezes que nos deparamos com notícias sobre o impacto dos resíduos na natureza ficamos com um nó na garganta.

Mas se por um lado este tipo de imagens ou notícias não nos está sempre a entrar “em casa” – e fica fácil esquecermos de que devíamos ser um bocadinho mais cautelosos… – por outro lado faltam-nos opções. Muitas vezes recorremos ao plástico sem pensar, é um comportamento normalizado, não acham?

Partilhamos convosco 5 ideias fáceis que podem ajudar a mudar a utilização de plástico no nosso dia a dia – e consequentemente alterar o nosso impacto na degradação do planeta:

5) Repensar a forma como guardamos a comida:

Quantas vezes não usamos um saquinho de plástico para guardar uma sandes no frigorífico? Ou para colocar aquele resto de cebola que não se usou na salada? A opção que vos vou dar pode não ser a perfeita – já que há plástico envolvido – mas pelo menos não é imediatamente descartável. Pode ocupar um pouco mais de espaço no frigorífico mas se já existirem caixinhas de plástico lá em casa… são melhor opção! Já que são laváveis e reutilizáveis. O melhor mesmo seria usar recipientes de vidro, uma boa dica para guardarem é comprar produtos que sejam comercializados em potes de vidro e não os deitar fora!

4) Nas compras, preferir sempre os embalados em cartão:

Já reparam que há muitos detergentes disponíveis em diferentes embalagens? Ou até mesmo as bolachas ou mercearias. Ainda que seja material descartável sempre é mais fácil a reciclagem do cartão do que do plástico.

3) Comprar a peso ou a granel:

Há uns tempos atrás era necessário que nos tivéssemos de deslocar a lojas ou mercearias mais específicas para conseguir comprar alguns produtos a granel. Mas hoje em dia muitas superfícies comerciais têm essa secção. Comprar a granel significa muitas vezes poupar dinheiro já que podemos comprar apenas as quantidades de que necessitamos, mas também nos permitem poupar nas embalagens. A teoria vai um pouco ao “ar” quando utilizamos os famosos sacos transparentes que encontramos em rolos gigantes. A ideia seria optar pelos saquinhos de papel – que também já começam a estar disponíveis nestes lineares – e no caso das frutas ou produtos maiores utilizar o nosso próprio saco de pano que tem um peso residual!

2) De uma forma geral evitar comprar tudo o que é descartável:

Escovas de dentes descartáveis, lâminas de barbear descartáveis, todos os artigos que são embalados individualmente e até… aquelas embalagens amorosas de champô e espuma de banho dos hotéis. Utilizem estes artigos apenas e só se forem realmente necessários! Caso tenham uma embalagem desse tal champô em casa, encham com o vosso próprio champô antes da próxima viagem… e tentem ter esta postura em relação a todos os pequenos “passos em falso” que possam ter cometido quando ainda não pensavam no assunto. Porque… sejamos razoáveis: geralmente nem sequer são o melhor produto, certo? Servem precisamente para resolver uma emergência.  

1) Esqueçam as palhinhas!!!

Um objeto que parece ser tão inofensivo tem um impacto tremendo – e negativo – no nosso meio ambiente. São completamente dispensáveis e caso não concordem podem sempre optar pelas versões em metal ou vidro! Continuem a beber a vossa bebida preferida, claro! Mas evitem fazê-lo através de uma palhinha. Ah… e se possível reclamem sempre que um café vos for servido com uma palheta de plástico! É que a nossa posição e opinião podem efetivamente alertar os distribuidores!

(Ana Gomes, in SAPO Llifestyle) {jcomments on}

PUB
Pingo Doce Bairro Feliz

Viva! no Instagram. Siga-nos.