BPI

“Fórum do Futuro” propõe uma viagem ao passado colonial

“Fórum do Futuro” propõe uma viagem ao passado colonial

De 3 a 9 de novembro, a cidade do Porto recebe mais uma edição do “Fórum do Futuro”, que, como já é habitual, passará por vários palcos portuenses e irá refletir sobre assuntos fraturantes da atualidade. O ator Danny Glover, a escritora Chimamanda Ngozi Adichie e a cientista indiana Vandana Shiva são alguns dos 52 convidados, oriundos de 15 países, que estarão presentes no evento, subordinado ao tema “”Crossings-travessias”.

A programação, apresentada, em conferência de imprensa, na quinta-feira, pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e pelo diretor da Ágora para a arte contemporânea e cinema, Guilherme Blanc, parte da “efeméride dos 500 anos da primeira viagem de circum-navegação por Fernão de Magalhães”, pelo que “adotando simbolicamente como título «Crossings/Travessias», repensa este acontecimento e os seus múltiplos efeitos de uma forma alargada, a nível histórico, político e cultural”.

Performance “Óh! Rage, de Calixto Neto (Foto: Fórum do Futuro)

O grande auditório do Rivoli abre as portas do “Fórum do Futuro” ao receber logo no primeiro dia, 3 de novembro, a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, considerada uma das mais conceituadas escritoras da atualidade e nomeada pela revista Time uma das “100 Pessoas Mais Influentes do Mundo”, que irá falar sobre a forma como o racismo opera na atualidade. Ainda nesse dia, os artistas Kevin Beasleym, um dos nomes mais “excitantes” da arte contemporânea norte-americana, e Ralph Lemon, “um colosso da dança norte-americana”, vão apresentar, no Palácio dos Correios, a performance “RANT”.

No dia seguinte, 4 de novembro, destaque para a conversa com Ernesto Neto, um dos nomes mais importantes da arte contemporânea do Brasil, a performance “Óh! Rage, de Calixto Neto, e a conversa entre a ativista Sônia Guajajara e Ernesto Neto, sob o tema “A luta pelo território e a destruição da Amazónia. A primeira e a última sessão decorrem, às 17h00 e às 21h00, respetivamente, no grande auditório do Rivoli, sendo que a performance será apresentada na Galeria Municipal do Porto, pelas 19h00.

Danny Glover (Foto: Fórum do Futuro)

Naeem Mohaiemen, artista nomeado para o prémio Turner Prize em 2018, e Fiesta Warinwa, atual diretora para as Políticas de Envolvimento da African Wildlife Foundation sobem ao palco do grande auditório do Teatro Rivoli a 5 de novembro, num dia que vai encerrar, precisamente no mesmo local, com o ator e ativista Danny Glover, que estará à conversa com John Akomfrah, sobre “Escravatura, justiça, reparações: A história por fechar”.

Até dia 9 de novembro, vão, ainda, passar pelo evento nomes como Vivian Caccuri, Christina Sharpe, Lafawndah, Wu Tsang, Elizabeth A. Povinello, Coco Fusco, Arthur Jafa, Clémentine Deliss, David Adjaye e muito mais. Para ver e ouvir, entre as 17h00 e as 22h00, em palcos como o grande auditório do Rivoli, Casa da Música, Auditório de Serralves e Cinema Trindade.

A 6.ª edição do “Fórum do Futuro” vai contar, também, com “um projeto fílmico desenvolvido em colaboração com o aclamado poeta e académico Fred Moten, figura seminal nos estudos afroamericanos e no debate sobre direitos e movimentos de reparação”. “Pequenos clips em vídeo gravados com Moten irão relacionar a sua obra com as temáticas a abordar por alguns dos intervenientes, abrindo as respetivas sessões”, explicou Guilherme Blanc.

Apresentando, este ano, uma forte preocupação de cariz ambiental e de sustentabilidade, as brochuras serão impressas em papel reciclado, a carne será banida dos menus dos participantes e as emissões de CO2, originadas pelas suas viagens de avião, serão compensadas com a aquisição de créditos de carbono a favor do Projeto Santa Maria, da Amazónia.

De referir que o evento tem a curadoria partilhada de Filipa Ramos, editora-chefe da agenda de arte e-flux, Gareth Evans, curador de cinema na Whitechapel Gallery, Guilherme Blanc, diretor artístico do Fórum e do artista britânico John Akomfrah.

A entrada nas sessões é gratuita, mas sujeita a levantamento de bilhete no dia e no local de cada uma, no máximo de dois bilhetes por pessoas e por sessão.

Foto de entrada: Miguel Nogueira | CM Porto

Viva! no Instagram. Siga-nos.