Pingo Doce - Pizza sem gluten

Hasta pública para venda do Teatro Sá da Bandeira no dia 30 de maio

Hasta pública para venda do Teatro Sá da Bandeira no dia 30 de maio

A Câmara do Porto quer vender em hasta pública o Teatro Sá de Bandeira pelo valor base de licitação de 2,19 milhões de euros. No entanto, o imóvel está sujeito a condições especiais de venda.

A hasta pública terá lugar no dia 30 de maio, pelas 10h30, no 5.º piso do edifício dos Paços do Concelho da Câmara do Porto. O objetivo é a venda de dois imóveis municipais: o Teatro Sá da Bandeira e um prédio urbano sito na Rua do Dr. Alberto de Aguiar.

O prédio urbano sito na Rua Sá da Bandeira, 94-A a 108, designado por Teatro Sá da Bandeira tem uma “área total de 1.960m2 e uma área bruta privativa de 2.945m²” e está localizado na União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória. O valor-base de licitação é de 2.190.000,00 € (dois milhões, cento e noventa mil euros).

O Teatro Sá da Bandeira está sujeito a condições especiais de venda. “O adquirente do imóvel (…) obriga-se a destinar exclusivamente o imóvel com entrada pelo N.º 94 A: Teatro, composto por galerias, duas ordens de camarotes, tribuna, palco, camarins e bufetes,ao Teatro Sá da Bandeira não podendo afetá-lo a um uso distinto”; “Se o prédio for destinado a fim distinto do indicado no número antecedente, o mesmo reverterá para o Município do Porto” e “Se após a adjudicação definitiva do prédio, o comprador pretender transmiti-lo a terceiros, antes ou depois da celebração do contrato, o Município do Porto reserva para si o direito de preferência na respetiva alienação”, lê-se no documento disponível no portal da Câmara do Porto.

Já o prédio urbano sito na Rua do Dr. Alberto de Aguiar, n.º 32, tem uma área total de 166 m² (60 m² de área coberta e 106 m² de área descoberta), estando localizado na Freguesia de Campanhã. O valor-base de licitação é de 40.000,00 € (quarenta mil euros).

O valor de adjudicação será pago da seguinte forma: “10% na sequência imediata do ato público e o valor remanescente na data de outorga da escritura”.

“Aos procedimentos de venda em hasta pública do imóvel aplicam-se as disposições constantes da Parte F do Código Regulamentar do Município do Porto em vigor”, refere ainda a autarquia, sublinhando também que “as intervenções a realizar nos referidos imóveis terão de ser efetuadas em conformidade com as normas impostas pelo Plano Diretor Municipal do Porto e demais normas legais e regulamentares aplicáveis.”

Viva! no Instagram. Siga-nos.