BPI

Lixo do Festival Elétrico vai ser transformado numa obra de arte

Lixo do Festival Elétrico vai ser transformado numa obra de arte

De 26 a 28 de julho, o Festival Elétrico está de regresso ao Parque da Pasteleira, com um cartaz repleto de nomes underground de referência da música eletrónica. Mais do que um festival de música, será uma “verdadeira experiência de criatividade, consciência e equilíbrio”.

Apollonia, D’Julz, Diana Oliveira, Helena Guedes, Inner City (live), Janus Rasmussen aka Kiasmos (live), João Dinis, João Tenreiro, Kerri Chandler, Maayan Nidam (live), Magazino, Maria Gambina, Marcel Dettmann, Matthew Herbert, Moodymann, Levon Vincent, Petre Inspirescu, Rui Vargas, Theo Parrish, Tiago Carvalho e Vasco Valente são os nomes que compõem o cartaz da segunda edição do festival.

Este ano, a organização aposta na sustentabilidade como tema central nos cinco espaços do recinto: Music, Energy, Start, Art e Kids.

Assim, o Festival Elétrico, em conjunto com o G Teatro, irá construir, durante o evento, uma escultura com mais de 2 metros de altura, feita a partir de grande parte dos resíduos produzidos durante o festival, “tornando o Elétrico num festival sustentável e com um impacto ecológico quase zero”, assinala o comunicado da organização.

Com esta iniciativa, pretende-se que o lixo ganhe uma segunda vida, não só como peça de arte, mas também como peça de sensibilização para a necessidade urgente em reduzir o consumo de plástico e no desenvolvimento de hábitos de consumo sustentáveis para o futuro do planeta.

Esta instalação artística irá aliar o espírito criativo da arte, a importância de uma consciência de sustentabilidade e a interação do público, com destaque para os mais novos.

O recinto do Festival Elétrico integra também o espaço Art, vocacionado para a criação, partilha e divulgação da arte.

As instalações artísticas, que se encontram espalhadas por todo o espaço, prometem criar uma “experiência fraturante com a realidade, criando ilusões óticas e diferentes formas de perceção”.

Diversos painéis serão pintados por performers de street art, sendo dada a possibilidade ao público de assistir à criação de obras de arte urbana ao vivo.

Destaque também para o Elétrico Art Affair, uma feira de arte a decorrer durante toda a duração do festival, que pretende promover os artistas da cidade do Porto, através das suas obras, que se encontram alinhados com o espírito criativo e inclusivo do festival. Um outro espaço a salientar é a Galeria de Mupis, que irá exibir peças fotográficas, igualmente enquadradas na mensagem de consciencialização ambiental e na diversidade da experiência humana.

O Elétrico é um festival para toda a família e foi a pensar nos mais novos que foi criado o Espaço Kids, com várias atividades que prometem aliar diversão, bem-estar e criatividade. De referir que as crianças até aos 12 anos não pagam entrada no festival.

Para além de poderem participar na construção da escultura de plástico reutilizado, os mais novos vão ter direito a sessões de Meditação dos Sentidos. Os sentidos são a ponte entre o “eu” e o momento presente e, nesta atividade, as crianças vão aprender a ganhar consciência dos sentidos e a viver o presente.

O espaço Energy é o epicentro da energia do festival e é dedicado ao Mindfulness, ao Yoga e à Meditação. Assim, ao final da tarde de 26 de julho, haverá uma sessão de Yoga Tibetano.

No dia seguinte, a energia começa a fluir logo pela manhã com uma sessão de Meditação Sonora de Gongos, Dança do Coração (Meditação Ativa) e Taças Tibetanas. No sábado, 27, ao longo de todo o dia 27, estão programadas sessões de Yoga Dance Flow, Sacred Dance Ritual e Yoga Tibetano.

Usada como técnica de libertação espiritual e do despertar dos sentidos desde há milhares de anos, a dança ritual chega ao Elétrico ao ritmo de Dharum.

Durante a manhã de domingo, para encerrar o espaço Energy, haverá mais uma sessão de Meditação Sonora de Gongos. Mais tarde, Dharum DJ Set volta para um novo ritual de Sacred Danced. Haverá ainda um Concerto Meditativo com Eye Color Dreams.

“No intervalo destas sessões será possível apreciar a natureza e absorver a tranquilidade envolvente do espaço verde e do lago, um pouco mais afastado da zona dedicada à dança”, sugere a organização.

Na edição de 2019 do Festival Elétrico regressa também a iniciativa Press Start em que, à semelhança do ano passado, haverá um espaço dedicado à inovação, à tecnologia e à sustentabilidade em parceria com o The Next Big Idea.

“O foco em 2019 está precisamente nos desafios que a sustentabilidade ambiental e social colocam na forma como vivemos, como trabalhamos, como geramos riqueza e como educamos as novas gerações.”

E é esse o mote do The Next Big Leaders, uma iniciativa que terá o seu arranque no Parque da Pasteleira e em que serão conhecidos projetos de jovens líderes com soluções e ideias para a solução de problemas ou melhoria de realidades na esfera da sustentabilidade.

Horários:
Sexta-feira, dia 26: 14h00 – 01h00
Sábado, dia 27: 11h00 – 01h00
Domingo, dia 28: 11h00 – 22h00

Viva! no Instagram. Siga-nos.