Pingo Doce

Margens do Ave em movimento

Margens do Ave em movimento

A Câmara Municipal lançou as bases do programa e a Direcção Regional da Educação do Norte (DREN), a Escola Profissional Agrícola Conde S. Bento, a Fundação Santo Thyrso, o Café do Rio e a Associação Recreativa da Torre alinharam no desafio de revolucionar as margens do Ave. O projecto representa um investimento total de 10 milhões de euros e está a transformar 251hectares ao longo de três quilómetros e meio de frente ribeirinha.

Já com a obra no terreno e no momento da apresentação oficial da PRU, há cerca de dois meses, o presidente da autarquia tirsense, Castro Fernandes, recordou que foram vários os anúncios públicos a convidar a comunidade a aderir ao projecto, considerando que só acreditou quem percebeu a importância da regeneração para o concelho.

obras_2Criação de um percurso pedonal e ciclável

Uma das primeiras obras a sair do papel foi a construção de um percurso pedonal que vai ligar o Parque Urbano da Rabada ao coração da cidade, já uma antiga intenção da autarquia. Com a concretização deste projecto, a câmara municipal pretende requalificar “uma parte significativa da frente de rio nas duas margens”, criar “uma sequência lógica de percurso pedonal, de valorização do património histórico e natural existente” e aumentar “a acessibilidade da população entre as duas margens”, contribuindo, assim, para um “efeito de coesão”.

O projecto do percurso engloba uma intervenção num troço de arruamento da Rua do Rio Ave, ligando a zona de intervenção à ponte sobre o rio; a criação de uma plataforma pedonal elevada com deck entre o estacionamento e a curva do Rio Ave a montante do açude e ainda a criação de passeios de ligação.

Também o Parque Urbano da Rabada vai ser alvo um conjunto de intervenções, com a criação de novas zonas destinadas à prática de desporto informal, de um parque infantil e zonas de lazer.

obras_1Um quarteirão cultural

Tal como Castro Fernandes explicou à Viva no momento da divulgação do PRU, mais do que uma intervenção meramente “estética”, pretende-se uma obra cultural. Por isso, vai ser construída uma “nave cultural”, na antiga Fábrica do Teles, num investimento de 2,5 milhões de euros, destinada à realização de concertos, exposições, espectáculos, feiras e conferências.

Além disso, vai ser criado um Centro Interpretativo da Indústria Têxtil, “onde será apresentado o panorama fabril da Fábrica do Teles nos seus tempos de funcionamento”. A par desta intervenção, vai ser criado um espaço de restauração, espaços comerciais e um parque de estacionamento.

Outros projectos no terreno

Mas nem só a PRU – Margens do Ave está na linha da frente dos projectos da autarquia. Santo Tirso está também a apostar em programas como o “Inventar a Cidade” e “Slow Fast Landscape”. Em conjunto, os três investimentos visam aproximar a cidade do rio, torná-la “mais amiga e acessível”, realçar a importância patrimonial de determinados monumentos e revolucionar a vida dos tirsenses, através da construção de equipamentos de proximidade nas áreas da saúde, desporto, educação e cultura.

Mariana Albuquerque

PUB
Pingo Doce Bairro Feliz

Viva! no Instagram. Siga-nos.