BPI

MED.IDEAS 2019 distingue investigação da U.Porto na área do cancro

MED.IDEAS 2019 distingue investigação da U.Porto na área do cancro

O que têm em comum os projetos ACTONP53, MAMMO3D e HOPE? Todos eles são liderados por investigadores da Universidade do Porto, focados na área do cancro e foram distinguidos com o prémio MED.IDEAS 2019 (categoria “Cancro”), destinado às ideias mais inovadoras na área da tecnologia médica.

O “ACTONP53” foi desenvolvido por uma equipa de investigação liderada por Lucília Saraiva, professora da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) e investigadora do LAQV/REQUIMTE. O projeto propõe novas alternativas farmacológicas no tratamento do cancro, a partir da ativação de uma proteína – a p53 – capaz de reparar o ADN das células e, com isto, parar o crescimento de células danificadas. Apesar de existirem em todos os humanos, estas proteínas estão, em muitos casos, inativas, o que pode comprometer a nossa capacidade de supressão de tumores.

“Os fármacos que desenvolvemos são capazes de repor as funções da proteína p53, permitindo a regressão de certos tipos de cancro, provocando a morte celular ou impedindo o desenvolvimento de células danificadas”, explicou Lucília Saraiva, citada pelo portal de notícias da Universidade do Porto.

A MAMMO3D é uma ferramenta capaz de, a partir de uma mamografia, estabelecer a localização tridimensional de lesões mamárias, com um baixo grau de incerteza, melhorando deste modo o planeamento das intervenções de remoção das lesões. O objetivo passa por melhorar a qualidade de vida das mulheres sujeitas a cirurgia mamária, assim como diminuir os custos associados a esta intervenção. Inês Moreira, investigadora do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde e estudante de doutoramento da Faculdade de Medicina da U.Porto (FMUP), é a autora do projeto.

Por último, recorrendo à realidade virtual, gamificação e exergaming, o videojogo HOPE tem como objetivo diminuir o sedentarismo e a ansiedade em crianças internadas, aumentando a resposta aos tratamentos. De referir que esta tecnologia é complementada com uma aplicação móvel para pais e cuidadores, que procura orientá-los no processo de acompanhamento da doença da criança. O projeto conta com o apoio da Universidade do Porto, do U.Porto Media Innovation Labs, do IPO do Porto e da associação Acreditar.

O Prémio MED.IDEAS é promovido pelo NORTEXCEL, que pretende instalar na região Norte de Portugal um centro de excelência de investigação e inovação em tecnologias e dispositivos médicos.

Viva! no Instagram. Siga-nos.