BPI

Passos garante que o país não vai pedir “mais tempo nem mais dinheiro”

Passos garante que o país não vai pedir “mais tempo nem mais dinheiro”

“Disse-o com clareza no Parlamento e volto a afirmá-lo: não pedirmos mais tempo nem mais dinheiro para concretizar o programa”, afirmou, questionado pelos jornalistas à margem de uma conferência de imprensa conjunta com o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy. De acordo com o primeiro-ministro, o Governo PSD/CDS-PP “está muito empenhado em que este programa seja executado de forma exemplar”, respeitando os prazos estabelecidos. O chefe de Governo afirmou ainda que o programa “não pode falhar por razões internas”. “Não pode ser Portugal a falhar o seu programa, e não falhará. E quem quer cumprir não começa a dizer que quer renegociar e que quer mais dinheiro e mais tempo. Quem quer cumprir, cumpre”, ressalvou. O primeiro-ministro considera que o sucesso do programa significará a recuperação da confiança externa, permitindo a Portugal o regresso aos mercados “em condições de confiança”. Ainda assim, apesar de não considerar necessário renegociar com a “troika”, Passos Coelho fez questão de lembrar que “a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional disseram, com toda a clareza,” que “não deixariam de prestar todo o auxílio que fosse necessário” aos países submetidos a programas de assistência económica e financeira como Portugal e a Irlanda se estes “cumprirem de forma bem sucedida as metas contidas nos seus programas”, mas não conseguirem regressar aos mercados.
PUB
lerlevanosmaislonge.pingodoce.pt/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240919-maislonge5&utm_campaign=lermaislonge

Viva! no Instagram. Siga-nos.