BPI

Portugal continental pode enfrentar seca extrema em fevereiro

Portugal continental pode enfrentar seca extrema em fevereiro

O especialista admite que é importante que a chuva volte nos próximos meses, mas assegura que, “perdida a precipitação de inverno, a precipitação da primavera nunca é suficiente para inverter a situação”. Manuel Costa Alves acrescentou ainda que o mês de dezembro, que normalmente contribui com a maior quantidade de precipitação no território, registou um nível de precipitação “de praticamente zero”. “O apuramento dos dados no final de dezembro já dá 83% [do território] em seca fraca, seis por cento em seca moderada, oito por cento normal e três por cento húmido”, revelou.
PUB
lerlevanosmaislonge.pingodoce.pt/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240919-maislonge5&utm_campaign=lermaislonge

Viva! no Instagram. Siga-nos.