BPI

Prémio Manuel António da Mota distingue instituições sob o lema “Portugal Sustentável”

Prémio Manuel António da Mota distingue instituições sob o lema “Portugal Sustentável”

O Prémio Manuel António da Mota consagrará, este domingo, dia 24 de novembro, as 10 instituições que, sob o lema “Portugal Sustentável”, se distinguiram na apresentação de projetos que contribuam para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), o tema escolhido para a 10.ª edição do evento.

 “Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) estão hoje muito presentes na agenda do público. Achamos que este tema tinha uma grande abrangência e permitia que pudessem concorrer projetos quer um bocadinho de cariz mais social – que foi sendo, na sua maioria, o tipo das edições anteriores do Prémio Manuel António da Mota -, mas também de cariz mais ambiental”, explicou à VIVA!. Rui Pedroto, da Fundação Manuel António da Mota, entidade criadora do Prémio.

“São conhecidas as preocupações existentes em Portugal e no mundo a esse nível, como é claramente o caso das alterações climáticas, do aquecimento global, dos fenómenos meteorológicos extremos, a desertificação, a desflorestação, a degradação dos ecossistemas terrestres e aquários e, portanto, há aqui um conjunto de temas, abrangentes, que vai interferir desde os aspetos de cariz mais ambiental, que estão espelhados nos ODSs, mas também passando por questões sociais da maior relevância como são o combate à pobreza, à fome, a luta por uma educação de qualidade e o acesso às unidades de saúde, por exemplo”, reforçou.

Entre associações, cooperativas, instituições particulares de solidariedade social e entidades públicas, nomeadamente autarquias, centros de saúde e escolas, as candidaturas excederem as 160, o que tem seguido a linha habitual das edições anteriores deste notável prémio. Um facto que, de acordo com Rui Pedroto, é bem demonstrativo do interesse que o tema sustenta.

O objetivo da Fundação Manuel António da Mota é, assim, enaltecer os esforços desenvolvidos pelas organizações que se distinguem na execução de projetos no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs). A relevância, o grau de cobertura e respostas, o impacto da solução, a experiência, o trajeto e a capacidade de gestão são alguns dos critérios de avaliação para a seleção dos 10 finalistas, que atribui ao vencedor um prémio pecuniário de 75.000€ e ao segundo e terceiro classificados o valor de 35.000€ e de 15.000€, respetivamente, e 5.000€ a cada uma das sete menções honrosas.

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto será o palco desta cerimónia (http://premiomam.mota-engil.pt/regulamento.aspx), agendada para as 14h30, que irá contar, entre outras personalidades, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do ex-Presidente da República, Ramalho Eanes, e com o ministro do ambiente e da ação climática, João Pedro Matos Fernandes.

Recorde-se que a edição de 2010 do Prémio Manuel António da Mota foi dedicada ao combate, à pobreza e à promoção da inclusão, no âmbito do Ano Europeu de Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social. Já em 2011, o Prémio incidiu sobre a promoção do voluntariado, enquadrado no Ano Europeu do Voluntariado, e em 2012, Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade Entre Gerações, distinguiu as entidades que se destacaram no apoio à terceira idade e na promoção da solidariedade intergeracional.

Em 2013, distinguiu as instituições que atuam para promover e dar a conhecer o conceito de cidadania europeia e que contribuem para a concretização da estratégia Europa 2020, associando-se aos esforços do Ano Europeu dos Cidadãos e às iniciativas que concorrem para a consolidação do projeto de construção europeia enquanto espaço de liberdade, segurança e justiça.

Por sua vez, em 2014, associando-se ao 20.º aniversário do Ano Internacional da Família, o Prémio pretendeu distinguir as instituições que atuam no domínio da valorização, defesa e apoio à família nas mais variadas áreas. No ano seguinte, enalteceu os esforços desenvolvidos pelas organizações que se distinguem pelo carácter inovador dos seus projetos na resposta aos problemas sociais do país, mormente nas áreas da educação, emprego e luta contra a pobreza e exclusão social.

Em 2016, o objetivo foi distinguir o labor desenvolvido pelas organizações que se distinguem na apresentação de projetos nos domínios da educação, emprego e combate à pobreza e à exclusão social e em 2017 destacou as instituições com projetos no domínio da luta contra a pobreza e exclusão social, com especial enfoque nas crianças, jovens e famílias.

Desde 2018 que, sob o lema “Portugal Sustentável”, o Prémio Manuel António da Mota distingue as instituições que se notabilizam na execução de projetos que contribuam para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Em 2020 não se sabe ainda o que virá, mas segundo apurou a VIVA!, dada a importância e abrangência do assunto, esta pode ser uma temática a manter.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/livro-de-receitas-pingo-doce/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=281119-ta5&utm_campaign=livrodereceitas

Viva! no Instagram. Siga-nos.