Recheio

Little B | 88º aniversário do Rivoli

Little B | 88º aniversário do Rivoli

Little B
Até 17 janeiro, quarta e sexta 21h | quinta 19h, Rivoli Teatro Municipal

Teatro
“Little B”, a nova criação do Visões Úteis, é um espetáculo concebido, escrito e dirigido por Ana Vitorino, Carlos Costa, Mário Moutinho e Sara Barros Leitão, assumindo e ampliando a dinâmica colaborativa que é marca da identidade da companhia. Inspirado pela biografia profissional de Mário Moutinho – Artista Associado do Visões Úteis em 2018/2019 –, o espetáculo recusa, no entanto, uma perspetiva arquivista ou documentarista: não interessa tanto a vida do Mário, mas a pluralidade de vidas que uma vida pode conter; não tanto a sua vida vivida, mas a sua vida por viver; não tanto aquilo que (d)ele se recorda mas os atalhos, imprecisões e armadilhas da memória que se tornam evidentes quando se tenta arquivar uma vida. Sobretudo, mais do que aquilo que o Mário fez, interessa o que sonhou e falhou fazer – porque é aí que todos nos encontramos: o protagonista de Dumas/Sartre (“Keane”) que nunca fez, o Próspero, rodeado de marionetas, que nunca interpretou, o solo de bateria (“Little B”, The Shadows) que nunca tocou.
Dramaturgia e direção Ana Vitorino, Carlos Costa, Mário Moutinho, Sara Barros Leitão | banda sonora original João Martins | cenografia Inês de Carvalho | desenho de luz Pedro Correia | interpretação Ana Vitorino, Carlos Costa, Mário Moutinho, Sara Barros Leitão / Mafalda Banquart | coordenação técnica Zé Diogo Cunha | coordenação de produção Teresa Camarinha | produção executiva Pedro Monteiro | produção Visões Úteis | coprodução Teatro Municipal do Porto, Teatro Diogo Bernardes, Teatro Académico de Gil Vicente

88˚Aniversário Teatro Rivoli
18 e 19 janeiro, Rivoli Teatro Municipal

O aniversário “do Teatro da Cidade” celebra-se com dois dias abertos a todos, gratuitos, nos quais o Teatro Municipal do Porto desvenda um pouco do que se faz ao longo do ano. Vários espetáculos, instalações e concertos atestam a programação pluridisciplinar que caracteriza o Rivoli e o Campo Alegre atravessando a tradição e a contemporaneidade. Em 2020, o Aniversário inicia-se com uma sessão das Quintas de Leitura especial, com carácter solidário; “convidamos ainda o espetáculo “ASH”, ode visual e coreográfica de Aurélien Bory & Shantala Shivalimgapa; Visões Úteis – companhia de teatro da cidade que apresenta a mais recente criação; o espetáculo para famílias Narrow da companhia belga LAIKA; curtos formatos ocupam vários espaços do Rivoli em simultâneo com criações de Daniel Seabra, Sonoscopia e dos Jovens Artistas Associados – a dupla Guilherme de Sousa & Pedro Azevedo e Ana Isabel Castro; entre outros espetáculos a descobrir. Será também durante o dia 18 de Janeiro, que apresentaremos a agenda de programação para os meses de março a julho. O nosso aniversário é também uma forma de começar um novo ano, com a energia renovada e com a pulsão artística que nos caracteriza. Estão todos convidados a passar estes dois dias especiais connosco!”
Veja aqui a programação completa.

© DR

Olhares da Terra – Ciclo de conferências
21 janeiro, 18h30, Rivoli Teatro Municipal

Pensamento | Entrada gratuita
Com a saída de Gagarin para o espaço, em 1961, e com as fotografias da missão Apolo, a Terra surge-nos pela primeira vez inteira ao nosso olhar, cai nas nossas mãos por obra da fotografia e da técnica que a reproduziu e permitiu sair dela – vê-la de fora. Os efeitos deste surgir como planeta e não como suporte são decisivos. Se no inconsciente da História a retalhámos em países e mapas, numa geopolítica violenta, se dividimos os humanos por nações e raças, somos agora obrigados a repensar tudo o que foi feito. Sobre tudo o que herdámos, pesa agora esse objeto que se desloca dos nossos pés para pesar sobre todos nós, exigindo novas possibilidades de ser habitada. Neste 3º Ciclo Internacional TMP/ULP deixaremos confrontar livremente esses novos olhares que passam por temáticas como a geofilosofia, o antropoceno, a crise climática, as teorias de Gaia, a globalização, a arte global ou o ativismo em rede.

© DR

Novos Talentos: Joana Weffort & Inês Pais
25 janeiro, 17h, Rivoli Teatro Municipal

Música | Violino
Em parceria com Curso de Música Silva Monteiro
Joana Weffort estuda com Augusto e Alexandra Trindade na Escola Superior de Artes Aplicadas. Tocou a solo com a Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional, Orquestra do Estágio de Direção Instrumental da ESART e com Ensemble da Orquestra Filarmónica Portuguesa. Realizou masterclasses com Barbara Doll, Eszter Haffner, Peter Stark, Andrey Baranov e Mayuko Kamio. É convidada da Orquestra Filarmónica Portuguesa e tocou com a The World Orchestra. Participou no projeto “Side by Side” com a Royal Concertgebouw Orchestra e com a Orquestra Gulbenkian. Foi concertino da Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa, Estágio Gulbenkian para Orquestra e Orquestra Sinfónica ESART. Trabalhou com maestros como Semyon Bychkov, Jean-Sébastien Béreau, Peter Stark, Lorenzo Viotti, Osvaldo Ferreira, Julien Benichou, Tobias Gossmann, Joana Carneiro, Josep Vicent e Dietrich Paredes.
Inês Pais estuda na Escola Superior de Artes Aplicadas na classe dos professores Augusto e Alexandra Trindade. Frequentou masterclasses com Eszter Haffner, Bárbara Doll, Pavel Myliukov e Mayuko Kamio. Foi agraciada com o 1º prémio no Concurso Internacional Paços’ Premium e 2º prémio no Concurso Internacional Cidade do Fundão. Tocou sob a direção de Alexander Chernushenko, Nazanin Aghakhani, Osvaldo Ferreira, Jean-Sébastien Béreau e Peter Stark. Participou no Festival Aurora Fine Arts na Suécia (2017), International Festival Vara Magica (2016) e Young Euro Classic, Berlim (2015). Foi membro da Orquestra de Jovens da União Europeia (2019), Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa (2018) onde ocupou o lugar de Concertino e Orquestra de Jovens do Mediterrâneo (2018) enquanto assistente de Concertino. Atualmente é convidada da Orquestra Filarmónica Portuguesa.

Teatro Municipal Rivoli
Praça D. João I
4000-295 Porto
Tel. 223 392 200

PUB
Pingo Doce Sabe Bem

Viva! no Instagram. Siga-nos.