BPI

Sara Sampaio

Sara Sampaio

Nos últimos anos, os olhos verdes da manequim chegaram a todo o lado. Na verdade, Sara Sampaio recorda até já com alguma dificuldade os locais todos que visitou em trabalho. “Ai isto vai ser complicado. A ver se não me esqueço de nenhum: Espanha, França, Itália, Inglaterra, Alemanha, Croácia, Grécia, Turquia, Dinamarca, Suécia, Marrocos, EUA, Cuba, Bahamas, Saint Tropez, Turks e Caicos, Madagáscar, Seicheles e México. Acho que é isto”, enumerou. Com pouco mais de duas décadas de vida, a portuense já fez capa de edições internacionais da Vogue, Elle e Marie Claire e protagonizou as campanhas da Lanidor, Armani Exchange, Bluemarine, Calzedonia e Replay. Aliás, esteve recentemente no centro de todas as atenções na apresentação da coleção de verão da Calzedonia, que decorreu em Rimini, Itália, contando com uma plateia de mais de três mil convidados, entre os quais a atriz norte-americana Sarah Jessica Parker, protagonista da conhecida série “Sex and the City” (O Sexo e a Cidade).
Além disso, venceu dois Globos de Ouro da SIC para Melhor Modelo, foi a estrela dos catálogos da Victoria’s Secret e participou num anúncio da Axe, chegando a casa dos portugueses como um anjo caído do céu. Os instantes da verdade, do “é agora ou nunca”, em que se despe da sua real identidade para vestir uma nova pele são quase impossíveis de explicar. “Não tenho como descrever, são momentos fantásticos que ficam guardados no coração”, assegurou a jovem, que se mudou definitivamente para Nova Iorque em setembro do ano passado. “Desde muito pequena, sempre quis sair de Portugal. Não por não gostar do país, muito pelo contrário, amo Portugal, mas sempre tive o sonho de ir viver para os Estados Unidos”, reconheceu. E esse sonho viria a ser concretizado na sequência de uma viagem descontraída, de férias, durante a qual o “bichinho” da moda falou mais alto, levando Sara Sampaio a visitar uma agência.

O Porto “é uma das cidades mais bonitas do mundo”
A modelo portuguesa nasceu no Porto e foi viver para Leça da Palmeira, em Matosinhos, com 10 anos. “O que recordo com mais carinho da minha infância foi o tempo em que estudei no jardim escola João de Deus do Porto. Eu amava aquela escola e sinto que lá aprendi muitos valores como ser humano”, realçou. O primeiro grande passo no mundo da moda foi dado precisamente na Invicta, no concurso Cabelos Pantene 2007, que acabou por vencer.
Depois de concluir os estudos na Escola Secundária Boa Nova, Sara candidatou-se ao curso de Matemática Aplicada da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. “Era a única disciplina que sempre me deu prazer e cujos trabalhos de casa eu não me importava de fazer”, admitiu. Ainda assim, o braço de ferro entre a moda e os estudos universitários acabou por ter um vencedor. No início do segundo semestre de curso, Sara Sampaio fez uma viagem a Londres, com o modelo português e amigo Luís Borges – da Tommy Hilfiger – que viria a mudar por completo a sua vida. “Acabei por ficar agenciada na primeira agência que fui visitar [a Woman Direct]. Eles gostaram de mim, agenciaram-me e mandaram me logo ver alguns clientes, por isso, fui ficando por lá”, contou a jovem. A viagem, que seria para durar uma semana, acabou por prolongar-se por dois meses.
Depois de Londres, Sara foi para Paris, onde viveu um ano numa residência para modelos em Saint Germain e fazendo amigos que ainda hoje mantém. Um deles, o de quatro patas, chama-se Luigi e é um chihuahua bastante famoso nas redes sociais da manequim. Entretanto, num período de férias, a portuense decidiu ir pela primeira vez a Nova Iorque, mas aproveitou para estabelecer alguns contactos profissionais. Visitou a agência Woman Direct – na qual tirou umas fotografias e falou sobre as suas ambições – e, no mesmo dia, recebeu um telefonema. A Victoria’s Secret queria vê-la pessoalmente, depois de ter recebido as fotos tiradas na agência. Um mês depois, estava a fotografar para a marca de roupa interior. Nessa altura já a jovem tinha a certeza de que a moda era, de facto, a direção a percorrer. E essa convicção surgiu-lhe logo nos primeiros trabalhos, durante os quais se apercebeu de que “se calhar tinha jeito para a coisa”. Desta forma, o sonho de infância da portuense parecia estar cada vez mais perto: o seu destino passava por Nova Iorque. Apesar de se ter mudado para a “Grande Maçã” em setembro de 2012, a manequim já visitava regularmente a cidade “há quase um ano e meio”, por isso, “já tinha lá muitos amigos e a adaptação foi muito fácil”. Hoje, depois de já ter visitado locais espalhados pelos quatro cantos do globo, a jovem não tem dúvidas de que “o Porto é especial em diversos aspetos”. “Para mim, é uma das cidades mais bonitas do mundo ou não fosse a minha cidade”, sublinhou. Por isso, na hora de se descrever, a modelo não precisa de muitas palavras. A Sara “é uma rapariga do Porto que lutou pelos seus sonhos”.

Não desistir perante “um simples não”

Nos últimos tempos, o dia a dia da manequim tem sido “caótico”, uma vez que a gestão da sua vida profissional exige uma rigorosa organização de compromissos com agentes, bookers, revistas, clientes, fotógrafos e editores dos mais diversos locais. Em Portugal, a Central Models continua a ser a sua agência-mãe, fazendo toda a coordenação. A seleção dos trabalhos tem de ser feita de forma cuidadosa, de modo a não comprometer futuras oportunidades.
De resto, apenas tem de manter a boa forma física. “Nunca me foi pedido para fazer dietas ou emagrecer, simplesmente estar em forma. O corpo e a cara são o meu instrumento de trabalho”, referiu a modelo. Por isso, Sara faz exercício com um personal trainer que a ajuda a manter tudo rijo. Mas nem só os atributos físicos são importantes no universo da moda. “Não existe uma lista de características certas. A moda procura algo único, uma pessoa com personalidade. É óbvio que ser alta e magra ajuda, mas eu não sou muito alta e estou a conseguir, depende do que eles procuram naquele momento certo”, explicou. Assim sendo, para a portuense, as jovens que sonham com uma carreira semelhante à sua têm de ser “realistas acima de tudo”. Outro conselho? “Lutem, não tenham medo de dizer aquilo que querem e não se deixem ir abaixo com um simples não”. Sem contar com as sessões de treino e com algum cuidado na alimentação – se bem que a modelo adora piza, hambúrguer e panquecas – não existe mais nenhum “ritual sagrado” na rotina da portuense, “a não ser o cuidado de retirar a maquilhagem no final do dia”.
Os tempos livres são ocupados com as atividades normais de uma jovem de 21 anos: “ir ao cinema, sair à noite, jogar bowling e passear com o cão no parque”. As saudades da família e da comida portuguesa, essas, intensificam-se, num momento em que o tempo para regressar à cidade Invicta é escasso. “Ultimamente tenho ido muito menos do que gostava. O verão e o natal são sempre épocas em que uma paragem no Porto é obrigatória”, confessou. As praias e o parque da cidade são alguns dos locais de eleição que Sara recorda com saudade.
As redes sociais são uma boa forma de apresentar as suas produções e de sentir o feedback dos apoiantes. “Eu gosto de manter um contacto próximo com os meus fãs e divulgar o meu trabalho. As redes sociais tornaram isso muito mais fácil”, reconheceu. E como o segredo ainda é “a alma do negócio”, Sara Sampaio não levanta a ponta do véu em relação aos projetos nos quais está a trabalhar no momento. “Não posso revelar”, respondeu com prontidão. O mundo terá de esperar para ver, como tem feito até agora. E os sonhos – que levavam a criança Sara a imaginar a sua vida futura nos Estados Unidos – continuam a ser a a chama que a manequim portuguesa teima em não deixar morrer. “Quero continuar a fazer aquilo que gosto e, um dia, ter uma família”, confessou a portuense do mundo.

Viva! no Instagram. Siga-nos.