PD

Sérgio Conceição: “Era importante que o vencedor fosse um justo vencedor”

Sérgio Conceição:

Na antevisão da partida frente ao Sporting, o treinador do FC Porto garantiu que a equipa está focada na vitória e deixou o desejo de que o vencedor do campeonato seja “um justo vencedor”.

FC Porto e Sporting defrontam-se, este sábado, às 18h30, no Estádio do Dragão, em jogo da 34.ª jornada da I Liga. Os Dragões precisam de vencer e esperar por uma derrota do Benfica com o Santa Clara para revalidar o título de campeão.

“Acho que o mais importante, independentemente de ganhar ou não, era importante que o vencedor fosse um justo vencedor. Isto não é mais uma frase dita. Acho que sobre isso o nosso presidente já falou. Aqui fala-se a uma só voz. Ele falou e eu assino por baixo”, disse, esta sexta-feira, o treinador do FC Porto, em conferência de imprensa de antevisão realizada no Centro de Treinos do Olival.

Sérgio Conceição garantiu que os portistas estão focados na vitória: “Sabemos que é difícil, extremamente difícil. Agora há uma coisa que lhe digo, que é uma premissa de todos os profissionais que aqui trabalham: Não atirar a toalha ao chão, aqui ninguém desiste, aqui ninguém vai para o jogo a pensar que já acabou. Há dois títulos em disputa, o campeonato, matematicamente, ainda há possibilidade de o ganhar e é nisso que temos de estar focados. Fazer o nosso trabalho, fazer o nosso jogo e premiar os adeptos no último jogo do ano, no Dragão, primeiro com uma vitória e depois, se possível, com uma boa exibição. Esta é a nossa concentração, esse foi o nosso foco durante a semana. A partir daí o outro jogo, não depende de nós”.

O técnico falou ainda de como será o plantel do FC Porto no futuro.

“Todos sabem o que tem sido a realidade do FC Porto neste dois últimos anos e da grande dificuldade que o FC Porto teve em trazer mais-valias para a sua equipa, devido ao aspeto financeiro, como todos sabem. Isso não é fundamental para que eu fique ou não. Se tivesse receio de algum desafio não teria aceitado vir do Nantes por metade do meu contrato lá. Não é por aí… O que há a fazer é ter uma conversa entre mim e o presidente, que tem havido, em relação às melhorias de algumas situações dentro do clube. Isso faz parte do meu trabalho como treinador. Esse aspeto é um dos aspetos. Haverá sempre jogadores que saem e outros que entrarão. Há outras situações que também têm de ser melhoradas. Temos de perceber o que não funcionou e atacar isso. De certeza que todos os outros se reforçam nesses aspetos”, comentou.

Viva! no Instagram. Siga-nos.