Pingo Doce

TeCA apresenta “Bonecas”, um grito de alerta para as várias formas de violência

TeCA apresenta “Bonecas”, um grito de alerta para as várias formas de violência

O TeCA – Teatro Carlos Alberto estreia esta quinta-feira, 11 de julho, pelas 21h, a mais recente criação de Ana Luena, que parte de um conto inédito de Afonso Cruz e do universo de Paula Rego, para explorar territórios femininos em que há poder e submissão.

Intitulado “Bonecas”, o espetáculo tem direção artística de Ana Luena e José Miguel Soares, sendo também de Ana Luena o texto cénico, a encenação, a cenografia e os figurinos.

“Como sobreviver sem gritar e acusar em vão?”. É esta a questão colocada por Ana Luena, que, para a criação da peça, juntou ainda as experiências partilhadas com um grupo de raparigas de um centro de acolhimento temporário, bem como com mulheres vítimas de violência doméstica acolhidas numa casa abrigo. “É por territórios femininos e cruéis que se assiste a uma inversão de papéis, em que as vítimas são prisioneiras na sua própria condição de vítima e onde as intérpretes de ‘Bonecas’ representam relações dicotómicas em que se confunde submisso e dominador, onde a força e a vulnerabilidade são apresentadas à semelhança de um tableau vivant”, refere Ana Luena, em comunicado.

“Bonecas”, que estará em cena até dia 21 de julho, resulta de uma coprodução Malvada Associação Artística, São Luiz Teatro Municipal, Câmara Municipal de Évora e TNSJ. Esta sexta-feira, dia 12 de julho, está agendada uma conversa pós-espetáculo, que conta com a presença do elenco e da direção artística. No dia 14 de julho, a récita integra tradução em Língua Gestual Portuguesa. O preço dos bilhetes é de 10 euros.

Foto: Susana Neves

Viva! no Instagram. Siga-nos.