BPI

U.Porto celebra os 75 anos da pintora Armanda Passos

U.Porto celebra os 75 anos da pintora Armanda Passos

A exposição de pintura “Armanda Passos: 75 anos, 75 escritas” vai estar patente de 23 de setembro a 9 de novembro, nos espaços da Casa Comum, na Reitoria da Universidade do Porto.

A mostra, que pretende assinalar os 75 anos da pintora, apresenta um conjunto de obras invulgares, “nas quais a figuração típica de Armanda Passos se conjuga com a escrita que a sua obra gerou ao longo dos tempos. Uma lógica que é invertida através de 75 obras concebidas em guache por Armanda Passos em 2017, como forma de ‘homenagear’ outros tantos autores que se debruçaram sobre o seu trabalho, desde os anos 70 e até à atualidade”, avança a U.Porto, no seu portal de notícias.

“Esta exposição na Reitoria marca por isso esse ‘ponto de encontro no papel’ entre o traço inconfundível da pintora e um conjunto de textos, agora, ‘desenhados numa caligrafia própria da artista’. Pretende-se desta forma ‘possibilitar uma nova leitura e significado e uma forma autêntica de criar’, acrescenta a instituição.

Entre os autores evocados, incluem-se nomes como António Alçada Baptista, José Saramago, Urbano Tavares Rodrigues, David Mourão-Ferreira, Fernando Pernes, Eduardo Prado Coelho, Vasco Graça Moura, José-Augusto França, Raquel Henriques da Silva, Lídia Jorge, ou Mário Cláudio.

“Armanda Passos: 75 anos, 75 escritas” pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h, e aos sábados, das 11h às 18h. A entrada é livre.

Sobre Armanda Passos

É natural do Peso da Régua, mas sempre viveu e trabalhou no Porto. Armanda Passos formou-se na antiga Escola Superior de Belas Artes do Porto, atual Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. Expõe desde 1976, tendo participado em diversas exposições individuais e coletivas e representado Portugal em bienais internacionais.

Nos seus trabalhos, predominam as figuras de mulheres – regra geral, roliças -, animais e cores vivas.

Premiada pelo Ministério da Cultura, a sua obra integra várias coleções privadas e públicas, das quais se destacam o Museu Nacional de Arte Contemporânea, a Fundação Calouste Gulbenkian, a Fundação Champalimaud, o Museu de Serralves, o Museu do Oriente, o Museu Coleção Berardo, o Museu da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, o Museu Amadeo de Sousa-Cardozo, a Casa-Museu Teixeira Lopes, a Casa José Saramago, a Casa Fernando Pessoa, o Tesouro da Sé Catedral do Porto, o Palácio da Justiça do Porto e o Palácio de Belém.

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/tematico/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=151019-escolhas5&utm_campaign=poupeestasemana

Viva! no Instagram. Siga-nos.